Gastronomia, O Chef e a Chata

Bolo fudge com buttercream de framboesas – O Chef e a Chata

fudge1
A receita dessa semana já é no clima de dia dos namorados: uma sobremesa gostosa e muito fofa pensando em quem pretende preparar um jantar especial na data! Fizemos um fudge com recheio de buttercream de framboesas e o resultado é uma delícia! Vem ver:

Ingredientes:

bolo fudge:
200 g de chocolate meio amargo
200 g (1 xícara) de manteiga sem sal
200 g (1 e ½ xícara) de farinha de trigo
200 g (1 e ¼ xícara) de açúcar demerara (ou mascavo ou cristal)
5 colheres (sopa) de cacau em pó
100 ml (1/3 xícara) de creme de leite
2 ovos
1 colher (chá) de fermento em pó

buttercream de framboesas:
100 g (1/2 xícara) de manteiga sem sal em temperatura ambiente
200 g (1 e ¼ xícara) de açúcar de confeiteiro
100 g (1 xícara) de framboesas congeladas ou frescas

fudge2
Preparo:

Pré-aqueça o forno a 180ºC. Pique o chocolate e coloque num recipiente que possa ir ao microondas. Junte a manteiga e leve os dois para derreter de 30 em 30 segundos. Se preferir, faça isso em banho-maria. Adicione o creme de leite e misture bem. Junte os ovos um a um. Adicione também o açúcar. Peneire a farinha de trigo com o fermento em pó e o cacau em pó. Junte à mistura de chocolate. Leve para assar por cerca de 30 minutos.
Se as framboesas estiverem congeladas, deixe-as fora da geladeira para descongelar por pelo menos uma hora. Faça uma espécie de purê com elas, usando o liquidificador, processador, mixer ou mesmo amassando com uma colher. Se quiser que o creme final fique lisinho, peneire para retirar as pequenas sementinhas das framboesas. Bata a manteiga na batedeira até que fique fofa e clara. Junte metade do açúcar e bata bem. Raspe as laterais da tigela com uma espátula, junte o restante do açúcar e bata mais. Adicione o purê de framboesas e misture tudo. Rende 5 “sanduíches de coração”.

PS.: As framboesas podem ser substituídas por morangos, mirtilos ou amoras.

fudge3

Ri muito dos comentários no Youtube sobre microondas! Aparentemente muita gente não tem em casa mesmo, né? Até me indicaram um estudo que fala dos malefícios do uso dele, fiquei boba! Mas não me levem a sério, era só uma brincadeira entre amigos =)

fudge4

Quem fizer não esquece de marcar no instagram com a #ochefeachata pra gente ver! E aproveite pra se inscrever no canal e assistir aos videos primeiro ;D

Instagram @chatadegalocha
    Textos

    Os opostos também dormem de conchinha

    dizer
    Você que procura alguém que te completa em tudo: você quer um relacionamento ou um álbum de figurinhas? Já parou para pensar que essa pessoa “certa” que se “parece muito com a gente” pode estar é muito errada? Que graça tem em 1 + 1 somar 1? Já somos egocêntricos demais para amar todas as nossas qualidades repetidas em alguém. Abra a cabeça e aceite o novo, mesmo que ele pareça um enorme desafio!

    Relacionamentos existem para, oras, aprendermos a nos relacionar. Nada melhor que o diferente para acrescentar e ensinar. Que mania é essa de procurar um namoro fácil? Que graça tem nisso? Ei, mundo, onde foram parar os casais diferentes e ao mesmo tempo tão bonitos? Eles ainda insistem em existir? Acho que desistiram de se amar por preguiça. Vida tão corrida, tão difícil, pra quê dar mais trabalho para o coração?

    Acho chato aquele casal que gosta das mesmas coisas, que faz as mesmas coisas, que comenta as mesmas coisas. Insuportável aquele casal que se parece fisicamente, que ela mede 1,65 e fica bacana de salto ao lado dele porque ele tem 1,80. Acho bonito mesmo o torto. É não saber bulhufas de Star Wars e comprar qualquer coisa do Darth Vader para ele. É colocar o salto alto e não dar a mínima se ficou maior que ele. E daí se ele não abandona o All Star preto sujo? Você também se sente tão confortável com aquela sapatilha…

    É ir com ele naquele bar de rock da esquina para beber uma cerveja gelada e na semana seguinte ele te acompanhar no desfile de moda. Ouvir Norah Jones sem meter o dedo no rádio do carro dela, porque amanhã ela vai ter que escutar Nirvana no talo no seu. Não entender de economia, não entender de revista de fofoca, não entender de política externa, não entender porque aquele lance era um impedimento. Mas entender perfeitamente todas as qualidades da pessoa única e diferente que existe ao seu lado. Porque no final das contas, o que carece de medidas iguais, é só o sentimento. Se liberte um pouco dessa busca bitolada.

    Quando você se der conta, vai continuar ouvindo seu CD do Rolling Stones, mas é a namorada do cara que gosta de ópera. Ele vai continuar indo ao futebol do sábado, enquanto você faz Yoga na praça. E por aí vai. Um viva aos opostos que também dormem de conchinha!

    Youtube @blogchatadegalocha
    Moda, Styling

    Botas over the knee para baixinhas

    Quase todas as vezes que posto um look usando uma bota over the knee recebo pedidos de post com dicas sobre como usar. Esse tipo de bota pode ser difícil de combinar se você não for muito alta e vocês sabem que sou baixinha (tenho 1.58), então entendo as dúvidas de vocês.
    Existem sim alguns tipos de looks que funcionam melhor pra baixinhas na hora de usar a otk. Mas queria dizer que não é porque alguns tipos de combinação ajudam a alongar a silhueta que baixinha só pode usar otk assim. Vou contar quais são e no final vocês vão ver que não é sempre que sigo isso – tem vezes que gosto do look e não ligo de parecer baixinha, hahah, qual o problema, né?
    otk
    O jeito mais fácil de alongar a silhueta ao usar a otk é combinando com um look monocromático, da mesma cor da bota. Aqui embaixo os looks são todos pretos, e combinados com a bota preta a sensação é de silhueta mais longa – o olho não encontra barreiras no look, sabe? Ele vê uma cor só de cima abaixo e percorre a roupa sem parar. Se você usar calça da mesma cor ou meia calça melhor ainda, mas um pedacinho da perna aparecendo não é problema, não quebra o efeito.
    otk1
    A segunda maneira é combinando a bota de uma cor com um look inteiro de outra cor. Não importa se é vestido ou, como no caso do segundo look, um short e blusa que são praticamente do mesmo tom. A gente enxerga um bloco longo em cima e outro embaixo, então a sensação é de silhueta mais longa.
    otk3
    E o terceiro jeito é combinar a parte de baixo com a cor da bota. Bota preta = short ou saia pretos, para assim criar uma parte longa embaixo. É bem engraçado pensar que a gente consegue enganar o olhar assim, heheh, mas ao usar a parte de baixo escura com a bota do mesmo tom você faz com que o outro interprete como uma coisa só. De novo, se usar com meia calça é ainda melhor, mas a faixinha de perna aparente (que no caso vai ser bem menor do que essas da foto, as meninas são altas!) não atrapalha o efeito.
    otk2

    Bom, agora se você voltar na primeira imagem vai ver que eu sigo essas dicas na maior parte dos looks, mas algumas vezes acabo quebrando – não gosto de me sentir presa a regras, apesar de achar importante conhecê-las para quebrar com consciência. No look com o short de onça eu usei um blazer por cima que ameniza a ‘quebra’ da silhueta pelo short diferente, repararam? E no look da saia amarela não usei nada que alongasse – e curiosamente vocês super gongaram quando postei heheh!

    Uma outra coisa que acho importante é escolher a bota de altura certa – botas muito compridas (dessas que vão até o topo da coxa!) são complicadas pra quem é baixinha porque parecem ‘engolir’ a pessoa – proporção é tudo nessa vida e vale a pena experimentar várias botas até achar a que funcione melhor pra você.

    Gostaram das dicas? Me conta como você costuma usar a sua bota over the knee!