Carregando...
Lifestyle

Uma gentileza muda o seu dia

06.01.2016
Marcella Brafman

dizer (2)

Pequenas gentilezas podem fazer toda a diferença nos nossos dias.

Fui almoçar em um restaurante a quilo. Quando entrei na fila para pesar o prato, reparei um casal fofo de idosos pesando calmamente o prato deles também. As bandejas estavam cheias e a senhora foi até a praça de alimentação achar uma mesa, enquanto o marido pegava os pratos. Ela pediu um chope, que foi entregue pela funcionária do restaurante ao senhor, mesmo ele já com as mãos cheias, equilibrando pratos e talheres dele e da esposa.
Não sei se foi descuido ou um movimento automático da moça do caixa (prefiro acreditar que sim), mas as duas pessoas que estavam na fila na minha frente, também fingiram que nada acontecia e continuaram aguardando a vez.

Quando reparei a situação, desfiz da minha bandeja no balcão ao lado e fui oferecer ajuda ao velhinho. Ele insistiu que conseguiria levar sozinho. Eu, insisti na gentileza. Levei o chope e os pratos até a mesa que a senhorinha aguardava, desejei bom apetite e quando já ia me virar, ela disse: “Você não trabalha no restaurante, né? Que mocinha simpática, obrigada pela ajuda”. Foi gratificante.
Na minha cabeça, estava fazendo algo óbvio. Não sei se é porque tenho uma avó de 90 anos e ajudo ela nas tarefas (prefiro acreditar que não), mas sair do meu lugar e ajudar o senhor era o mínimo que qualquer um na fila poderia fazer.

Nos meses que passei no Canadá, andei de metrô varias vezes ao dia. Os canadenses são muito educados, mas situações constrangedoras de pura falta de noção acontecem no mundo todo. Lembro de uma vez que vi uma adolescente no banco de prioridade ouvindo alheia a sua música no último volume, enquanto um senhor de no mínimo uns 80 anos se segurava nas barras do vagão. A cutuquei e pedi que desse licença. Ela olhou com a cara feia e saiu resmungando e eu pensei: como pode isso, meu Deus? Parecia tão óbvio.

Esquecemos de reparar nas dificuldades das pessoas que estão em volta (sejam conhecidos ou não). Jogamos a culpa na correria da vida, nos olhos que às vezes estão embaçados pelos nossos problemas e impedem de ver um gesto de gentileza a três metros da gente. Também faço parte dessa turma que gruda os olhos no smartphone para responder e-mails, enquanto espera qualquer coisa. Com certeza já me ceguei, enquanto alguém ao lado precisava ajuda, mas não tinha coragem de pedir.
Já que 2016 veio com cara de renovação, eu proponho que a gente olhe mais para os lados e distribua gentilezas sem limite. Ajudar o casal de velhinhos mudou o meu dia, que nem estava dos melhores. A bondade tem esse poder. Concordam?

17 Comentários  |  Deixar Comentários

Comentários:
  1. Luisa    06/01/2016 - 09h02

    Oi, Marcella!
    Concordo muito com você! Acho que essa ausência de gentileza é um misto de falta de educação com pessoas que estão muito imersas nos seus problemas e esquecem de olhar à sua volta. Um gesto gentil pode mudar completamente o dia de alguém, já teve dias em que eu estava mal humorada e um “bom dia”, um sorriso, ou uma ajuda de alguém mudaram o meu astral. Assim como ajudar uma pessoa te deixa sempre muito mais leve e feliz.
    Adorei começar o dia lendo o seu texto!

    Beijos!

  2. Ingrid    06/01/2016 - 12h06

    Que lindo o seu texto e atitude, Marcela. A bondade muda sim o mundo. Que mais gente possa perceber isso. =)

  3. Debora    06/01/2016 - 12h11

    Se as pessoas fossem mais gentis, o mundo seria um lugar melhor. Infelizmente, algumas pessoas são muito egoístas ou estão sempre tão distraídas, que não percebem nada ao redor. Foi lindo seu gesto. Que as pessoas que lerem esse texto, possam se inspirar a fazer o mesmo sempre.

  4. Beatriz Aguiar    06/01/2016 - 12h22

    “Pequenas gentilezas podem fazer toda a diferença nos nossos dias.” São tão pequenas mas que fazem uma diferença enorme, tanto para nós que ajudamos, tanto para alguém que está sendo ajudado.
    Essa semana levei algumas raçoes pra uns filhotinhos que estavam sendo cuidados por um senhor, e ele nem soube como me agradecer. Ficou todo feliz! E isso não tem preço.

  5. Luana    06/01/2016 - 14h34

    Concordo! Bela atitude!!

  6. Alessandra Sariva    06/01/2016 - 15h29

    Oi Marcella,

    Fico chocada com a falta de educação das pessoas, eu sei que muitas vezes as situações passam despercebidas, eu mesmo já fiz muito disso. Mas de um tempo para cá comecei a me policiar, coloquei na cabeça que seria uma pessoa melhor, mais gentil. Mas acontece que as vezes a gente fica com vergonha de ajudar, de perguntar de precisa de ajuda, fica com receio de que a pessoa fique constrangida, doideira né? Mas coloquei como meta de 2016 ser mais gentil, mais paciente e mais bondosa, realmente me tornar um pessoa melhor.

    Feliz 2016 com muita tranquilidade, paz e MUITO amor. Adoro seus textos, você é incrível.

    beijos.

  7. Vânia    06/01/2016 - 17h28

    Cresci com a minha avó e ajudei a cuidar dela até quando não dava mais, e ela teve que partir. Sempre que posso ajudar um idoso, eu faço. Sei que um dia ficaremos assim, e não tem nada melhor do que saber que há pessoas boas e que pensam em suas dificuldades.
    A gentileza hoje em dia é difícil, mas ainda existe.

    http://www.ziperchique.com.br/2016/01/look-da-vez-vestido-preto-e-branco-h.html

  8. Carla Marques    06/01/2016 - 18h21

    Concordo totalmente. É muito bom ver que ainda existem pessoas que agem assim… normalmente. Porque o normal devia ser ajudar o próximo, sentir empatia pelos outros, fazer o que gostaríamos que fizessem connosco. A minha mãe sempre me ensinou isso mas confesso que, desde que sou mãe ainda sou mais atenta a situações em que devo ajudar o próximo. :P
    Muitas felicidades!

  9. Ulalah Mundo    06/01/2016 - 22h04

    Ótima reflexão!
    Que nesse ano possamos praticar a gentileza :D

    Beijos e até mais,
    Jayane Fereguetti
    http://www.ulalahmundo.com

  10. Maiara    06/01/2016 - 23h54

    Lindo texto! Incrível!
    beijos;
    http://mimimiefotografias.blogspot.com.br/

  11. AbeGomes    07/01/2016 - 14h26

    Concordo!! Gentileza é tudo de bom!

  12. Mariana    07/01/2016 - 14h51

    Muito obrigada Marcella por fazer a mim, e com certeza outras pessoas que leram esse texto, concluírem que apesar de parecer que sim, nem tudo está perdido!!! Se as pessoas baseassem todas as suas atitudes colocando-se no lugar dos outros, ao invés de só olharem seus próprios umbigos, muitos dos problemas que enfrentamos em sociedade seriam resolvidos!

  13. Giulia Mendonça    07/01/2016 - 16h28

    Oi Lu! Também sou blogueira, mas não de moda e beleza hahah (www.bloggentle.blogspot.com.br) Dê uma passadinha lá, se puder!

    Mas gostaria de dizer que comecei a me cuidar mais e estar mais interessada com cuidados, makes e moda depois que passei a acompanhar seu blog! Gostaria de saber se você tem projetos de fazer mais um #VIAJANDOCOMACHATA… Sei que com o bebê fica mais complicado, mas gostaria de saber se existe a possibilidade pra 2016! Estou me formando e queria me dar esse presente hehe Beijão, te admiro muito!

  14. Isabella Melo    07/01/2016 - 23h33

    Marcella, os seus textos são de uma delicadeza e precisão singulares. É isso o que falta no mundo, gentileza… Empatia as dificuldades do próximo. Obrigada por me lembrar disso.

  15. kelly esther    08/01/2016 - 20h11

    Super concordo!! Falta bondade nas pessoas, respeito. Às vezes penso que estou perdendo a fé no ser humano =/ Mas, sou dessa que ainda tenta algo diferente! É sempre bom ouvir exemplos como o seu para renovar a nossa fé! Beijos!

  16. Pâmela    09/01/2016 - 15h03

    Oii Marcella!
    Acompanho o canal “Chata de galocha” no YouTube há um tempo, mas nunca visitei o blog, e logo na primeira vez me deparo com esse texto maravilhoso. Concordo com você em todos os aspectos: Em situações de gentileza a pessoa que recebe o gesto fica (na maioria das vezes) grata e age como se aquela pequena atitude fosse a coisa mais maravilhosa que já aconteceu com ela, contudo é triste perceber que a reação do outro só é essa porque atualmente é muito raro as pessoas serem gentis sem esperar nada em troca.
    P.S. Me apaixonei pela sua escrita, você tem algum blog/site próprio?

  17. Alessandra Bocchile    12/01/2016 - 17h25

    Adorei o texto Marcella. bjs

Look ideal pro festival gastronômico: soltinho e com elástico na cintura 😜
Mais sobre Lifestyle