Carregando...
Lifestyle

Você agora é um pensamento bom

21.01.2016
Marcella Brafman

IMG_0310

Ex,

Demorou um tanto, mas hoje passei na sua rua de carro e pela primeira vez me veio um sentimento bom. Olhei para a portaria, onde tantas vezes entramos de mãos dadas, depois reparei o portão apertado da garagem, onde tantas outras vezes embicamos o carro e abaixamos o volume da música para entrarmos juntos. Foi bom de lembrar.

É uma loucura pensar que há alguns anos, nos encontramos no mesmo lugar, na mesma hora e no mesmo balcão de bar. Já faz o que? Mais de 200, 300, um número assim de dias, que os nossos segundos nunca mais se encontraram. Depois daquela terça triste, nunca mais nos vimos. Por dias, torci muito para que isso acontecesse. Esse desencontro mostra o quanto somos diferentes. A cidade é imensa, mas se fosse para ser, a gente ia acabar trombando em algum lugar.
Tenho notícia sua pela Tati, que diz que você “tá bem, ganhando melhor no emprego, morando no mesmo apê e namorando uma ruiva gente boa”. Por aqui está tudo bem também.

Várias vezes me peguei questionando o porquê da gente não ter conseguido continuar amigos. Por meses em momentos tristes, pensei que o seu colo seria o melhor lugar do mundo, mas desistia de pensar quando imaginava que a gente ia acabar se beijando e estragando tudo outra vez. Não tenho na agenda, mas ainda sei o seu numero de cor. Troquei as duas fotos daquela porta retrato (coloquei uma do Toby e outra da minha viagem para a Tailândia). Doei três blusas e uma ficou apertada. Nunca mais ouvi as mixtapes e mesmo você estragando todas as músicas do Bob Dylan, mês passado voltei a escutar o Blode On Blonde sem pensar em você.

Seria tão bom se a gente conseguisse tomar uma garrafa de vinho ou umas cervejas. Eu contaria como finalmente pedi demissão, sobre o meu trabalho novo, as aulas de meditação, o desespero de quando o Toby ficou doente e que agora ele está bem.

Me perguntaram outro dia porque a gente terminou. Eu não sabia dizer ao certo. Acho que foi uma mistura de coisas. Uma falta de timing danada e uns xingamentos desnecessários que vinham com choro e mágoa e desespero de não conseguir fazer tudo voltar a ser como era antes nunca.
Desejei tantas coisas ruins. Dizia para as minhas amigas que você nunca encontraria alguém legal como eu, que aguentava as suas crises e o seu mal humor. Quanto egocentrismo meu.
Também escancarei a nossa intimidade e jurei para a Flávia que o sexo com você não era o melhor da vida. Que mentira minha. Era ótimo, tinha amor. É que fiquei muito magoada, mas no final das contas aprendi tanto com a gente, que até no processo do término, amadureci.

Se falasse assim antes, não soaria sincero, mas agora é: Boa sorte na vida. Boa sorte em tudo. Que você tenha a vida mais linda e leve que puder ter. Caso a gente nunca mais se fale, vou ficar feliz de imaginar você contando para os seus netos sobre as nossas viagens de carro e do dia que entrou um sapo na sua (nossa) barraca de camping. Tivemos a maior sorte de dividirmos um pouquinho da vida, já que a gente nunca sabe quando ela termina. Muito obrigada.

39 Comentários  |  Deixar Comentários

Comentários:
  1. bruna    21/01/2016 - 11h04

    perfeito, somente isso! Pefeito

  2. Fernadna    21/01/2016 - 11h42

    Amei! Quanta sinceridade, senti como se eu tivesse escrito isso, hoje namoro a 4 lindos anos, mas queria ter dito isso ao meu ex, que sinto orgulho dele ter feito parte da minha vida, e todas as vezes que ele me procurou e eu disse não desejei que ele encontrasse alguém para me esquecer(no bom sentido), e olha, queria ter mais notícias dele, para me sentir feliz por ele..

  3. Fernanda    21/01/2016 - 11h43

    Parabéns pelo texto, amei por completo!

  4. Ligia Moreira    21/01/2016 - 11h59

    Texto muito legal, me vi em muitas partes dele e somente o tempo pode nos ajudar a perdoar, nos perdoar e superar, entender e seguir em frente!
    Bjos

  5. Livia    21/01/2016 - 12h35

    Poxaaaaaaaaa! Que texto!!!!!!!! Bem parecido com o que estou sentindo, no momento.

  6. Alline Loureiro    21/01/2016 - 12h49

    Texto bacanerrímo! Acho que esse “ódio momentâneo” acontesse em todo fim de relacionamento. Depois olhamos para trás e percebemos como tudo entrou nos eixos e deu certo para ambas as partes, no final.

  7. Caro Desconhecido    21/01/2016 - 13h36

    E depois de tudo, acho que alguma coisa do outro sempre fica em nós. S2
    Belo texto.

  8. Kalinne    21/01/2016 - 13h45

    Marcella, que texto!!!! Parabéns!!! Fique até com vontade de ficar amiga de algum ex, kkkk, pensando bem… já passou a vontade, rsrs, melhor só desejar q seja feliz mesmo. Bjuuu Ká

  9. Flávia    21/01/2016 - 14h26

    Adorei o seu texto!

  10. Bárbara de Pianti    21/01/2016 - 16h47

    Uau, que texto incrível! É realmente o que se passa na maioria das vezes, e quando a gente consegue finalmente ficar com esse sentimento bom de só desejar o bem pro outro, é a melhor coisa! As vezes é inevitável mas guardar mágoa faz um mal danado (pra gente mesmo) – inclusive tem post lá no blog sobre isso -.
    “Boa sorte na vida, boa sorte em tudo”. <3

  11. Maria Clara    21/01/2016 - 17h04

    Que texto bacana!! Me identifiquei tanto aqui que agora estou nostálgica…. Faz parte ne!

  12. Patty Cardoso    21/01/2016 - 17h27

    Muito obrigada você! Por compartilhar essa coisa linda! Como dói amar, como dói deixar de amar, como dói deixar o amor…e seguir em frente…

  13. Denise    21/01/2016 - 18h03

    menina, que texto lindo!

  14. Fernanda    21/01/2016 - 22h00

    Marcella, estou completamente apaixonada pelos seus textos!!!!

  15. Larissa Knevitz    21/01/2016 - 22h22

    Esse texto só pode ter sido feito pra mim, haha. Amei ?

  16. Ana    22/01/2016 - 01h00

    Chorei… muito! Ainda não consigo desejar essas coisas boas pro meu ex, mas já consigo não desejar nada ruim. Espero de coração a chegada desse momento…

  17. Clara    22/01/2016 - 03h15

    Obrigada. Fiz exatamente isso mês passado… Falei com tudo foi dcoração, pois a mágoa já havia passado. E desejei o melhor, pois não poderia ser diferente. Desejar algo ruim ara quem um dia amamos, sonhamos e dividimos o mesmo teto. Sempre tem um elo. E o meu foi o aprendizado de que o amor, sempre bate na porta outra vez, nem que seja na mesma para desejar felicidades.

  18. Paulla Santana    22/01/2016 - 10h54

    Uau!

  19. Isabela    22/01/2016 - 11h47

    AMO seus textos Marcella e esse em especial me fez sentir varias coisas, obrigada por isso!
    Sucesso sempre!

  20. Daniele    22/01/2016 - 12h37

    Muito lindo!

  21. Sandra    22/01/2016 - 13h09

    Texto lindo… seguir em frente é essencial, mas realmente leva um tempo! Abraços.

  22. JOSIANE    22/01/2016 - 14h29

    Que texto lindo!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  23. Jessica    22/01/2016 - 14h59

    Muito bom o texto!
    Sem mágoas e sem ressentimentos!

  24. Maria    22/01/2016 - 15h46

    Adorei o texto. Acho que de 2015 para 2016 foi com esta nova “forma de pensar” que eu comecei!! bjs

  25. Kenia    22/01/2016 - 18h05

    Lindos o texto. Parabens

  26. Julianna    22/01/2016 - 18h35

    Lu boa tarde. Gostaria de fazer uma sugestão de um vídeo : como funciona o EBAY, como comprar, vendedoras que você confia…enfim. Pois estou querendo comprar uns produtos de make e estou insegura.

    Desde já agradeço a atenção

  27. Rogéria    22/01/2016 - 19h15

    Lindo texto Marcella!
    Bj

  28. Fêh Zenatto    23/01/2016 - 00h33

    Que texto incrível, Marcella!
    Fiquei com os olhos cheios de lágrima.

    E concordo demais. Uma pessoa que dividiu nossa vida, seja pelo tempo que for, salvo raras exceções, não pode ser guardada em nosso coração com mágoa. É preciso lembrar dos momentos bons E dos momentos ruins e extrair disso o melhor possível, sem rancor, sem atravessar calçadas, sem fingir que não viu.

    Adorei o texto!

    Blog Coisa e tal

  29. Yughter    23/01/2016 - 01h56

    good post! thanks sharing!

  30. Carol Queiroz    23/01/2016 - 13h50

    Marcela é muito talento para uma só pessoa!! Você escreve divinamente bem!! Sem palabras.

  31. Caroline    23/01/2016 - 18h44

    Que triste. :(

  32. ana    23/01/2016 - 23h35

    <3

  33. Cláudia    24/01/2016 - 17h21

    Marcela, parabéns pelo lindo texto, sua forma de escrever toca nossa alma!
    Eu me identifique muito com o texto, acho q todos já amamos assim, e eu TB já escrevi uma carta como essa para meu ex, mas não enviei.
    Mas é tão bom qd a mágoa passa… E ficamos com esse sentimento bom de ter feito parte um do outro… Mesmo q só por um tempo…aprender a olhar com amor, carinhosamente, tudo q vivemos. Bjssss

  34. Ana Jéssica Serrates de M. Nunes    24/01/2016 - 22h58

    Que texto lindo!
    Admiro a sua sinceridade e dedicação.Simplesmente apaixonada por vc Lu,que Deus abençoe muito a sua família.
    ?

    • Ana Jéssica Serrates de M. Nunes    24/01/2016 - 23h02

      Desculpa,achei q tinha sido a Lu que havia escrito o texto,mas ele é lindo.
      Parabéns pelo seu talento.
      ?

  35. Brenda    25/01/2016 - 20h33

    Me vi tanto nesse texto. Amei!

  36. Vânia    26/01/2016 - 14h53

    Tive um namorado há 10 anos que amei muito, e me marcou demais por ter sido o primeiro a me amar também. A gente era jovem, ele tinha acabado de entrar na faculdade, e eu não. Ele passou o primeiro ano perdendo festas, viagens e tudo o que a promissora faculdade teria pela frente, para estar comigo, dividir bons momentos, me apoiar e me amar.
    Um belo dia ele começou a ficar estranho e a dizer que ele tinha tantas coisas para fazer que não teria tempo mais para estar comigo, e chegou a falar que o amor tinha virado amizade e ele achava melhor terminar. Eu nunca concordei com aquelas palavras e nem tinha a mesma opinião que ele, pela primeira vez desde que ficamos juntos a gente discordava, mas no fim, terminamos.
    No ano seguinte nos falávamos ainda, eu acabei passando na mesma universidade, mas nunca conseguimos nos ver. Era amizade? Não sei dizer.
    Um belo dia ele começou a namorar outra pessoa, e todo e qualquer contato que eu tinha com ele, foi embora. Um amigo em comum me dizia: – Ela que não gosta que ele fale com você.
    Ela, a mesma pessoa que andava com ele na turma da faculdade quando a gente ainda namorava.
    E hoje, (eu com um a pessoa que amo muito, e ele casado esta pessoa que não gostava que ele falasse comigo), ainda sinto falta da sintonia que tinha com ele e de conversar, e acabo sempre me perguntando por que raios não pudemos manter uma amizade?
    Não sei o que esses tempos modernos fazem conosco, ou o que é esse medo do EX. Só sei que às vezes eu quero que ele se lasque, e nas outras vezes, só queria que ele me visse na rua e me desse oi.
    Achei bonito o texto agradecendo o ex no final, só queria saber a versão dele para com a mesma pessoa. Às vezes a importância que damos para coisas ou relacionamentos, não tem o mesmo peso para ambas as partes.

  37. Joseane Ramos    02/02/2016 - 11h10

    Que texto!!! Fiquei maravilhada com suas palavras. Parabéns

  38. Mayara    06/02/2016 - 16h46

    Amei esse texto! E me identifiquei muito…

Todo mundo combinando (e uma criança que é elétrica demais pra posar pra foto kkkk!) #family #love #tricaeporchatadegalocha
Mais sobre Lifestyle