Carregando...
Lifestyle

Aumentando o vocabulário

12.07.2017
Lu Ferreira

Há algum tempo li um artigo que fez todo o sentido na época, mas hoje em dia é especialmente importante pra mim. Já reparou que o maior elogio pra uma menina é ser chamada de linda?

Claro que toda menina, aliás, pessoa, gosta de ser chamada de linda, de saber que tem boa aparência… Mas toda qualidade de uma menina é reduzida a isso. Falou uma coisa diferente? “que linda!”, aprendeu uma música? “que linda!”, criou uma brincadeira nova? “que linda!”. Quando na verdade o que as pessoas querem dizer é “que inteligente”, ou “que criativa”, percebem?

Isso tem me incomodado muito ultimamente, já que Bia é super ativa e chama a atenção, e por isso passamos a ouvir o “que linda” o tempo todo. Vejam bem, não estou reclamando e sei que as pessoas dizem isso com carinho… Mas porque sempre linda? Porque não exaltar outras características da criança e focar apenas na aparência?

Estamos sempre reduzindo as meninas a objetos a serem admirados ao invés de estimulá-las a se desenvolverem. Isso pode parecer bobagem, mas é internalizado por elas e não é a toa que quase toda mulher tem problemas de auto imagem. Há alguns dias li “Para Educar Crianças Feministas” da Chimamanda Ngozi Adichie (acho que vou dar esse livro de presente a todas as amigas grávidas!) e dentre os milhares de destaques, fiquei com um na cabeça: “Decida o que não dirá para sua menina. Porque o que você diz a ela faz diferença. Ensine o que ela deve valorizar.

Então esse post é pra fazer a gente pensar na hora de conversar com as meninas. Vamos ensiná-las a valorizar a inteligência, o esforço, o aprendizado, a criatividade e não só a aparência? Vamos nos policiar para exaltar os pontos fortes da criança e ensinar que existem outras qualidades importantes a um indivíduo? Eu estou tentando =)

22 Comentários  |  Deixar Comentários

Comentários:
  1. Itala    12/07/2017 - 20h00

    Aprendi isso e por mais que eu tb tenha o hábito de falar “que linda!” Venho tentando usar os “comovc é esforçada!” , ” como vc é inteligente, filha!”… Não é fácil uma vez que aprendemos que o “linda” é o usual… mas essa mudança na fala diária é um exercício!!! Muito bem Lu todas nós mulheres devemos dês de já estimular nossas meninas.

  2. Francielle    12/07/2017 - 20h18

    Gostei, vou querer isso pra mim também!. Quando alguém vier me elogiar com um “que linda” eu vou dizer: que linda, ou que criativa? que linda, ou que inteligente?… eu não tenho o costume de dizer isso as minhas amigas, ou as filhas delas, sempre falo: Ual, que expressiva que vc é fulana, ou, que verdadeira que vc é siclana… mas eu escuto isso comigo “que linda que vc é Fran, quando canta” Me fez pensar nisso.

  3. Joy    12/07/2017 - 21h48

    Maravilhoso Lu!
    Bjs Joy

  4. Mariana    12/07/2017 - 22h59

    Muito pertinente o seu post! Não só para meninas, mas todas as crianças precisam de elogios concretos que valorizem o esforço… só assim terão coragem, firmeza nas ações da vida. Pois entenderão que vale mais a pena a jornada. A Piscologa Daniella Freixo, fala isso, com base em um experimento , neste vídeo. Vale a pena assistir e refletir. https://www.youtube.com/watch?v=rpxbABY286I&index=25&list=PLF-RwYgBJHLXd0PumRuf8L2Tw4SLrvcvp

  5. Daiane    13/07/2017 - 08h49

    Verdade Lu, concordo com vc…temos q trabalhar isso no dia a dia com as nossas crianças, e tenho q certeza ajudar e mto na confiança delas qdo tiverem maiorzinhas.
    http://senhoritadoslacos.blogspot.com.br/
    Bjos

  6. thais    13/07/2017 - 09h09

    Lu, desculpa comentar aqui pq não tem nada a ver com o post, mas esse seu site ficou muito ruim!! É irritante ter que abrir uma janela nova pra cada coisa que eu quero ler :(

    Até tinha parado de entrar no seu blog por causa disso, mas hoje voltei e fiquei incomodada de ver tanto conteúdo legal mas inserido em um layout nada prático e trabalhoso pro leitor.

    Se você quiser deixar as informações em caixas ao invés de texto corrido, podia tentar aplicar a mesma fórmula do site da julia petit. Você já viu? Lá os links abrem na própria página inicial, sem que surjam novas abas ou que o leitor precise ficar indo e voltando (muito chato!).

    As vezes outras pessoas também sentiram isso, mas nunca comentaram e só deixaram de acessar mesmo, sei lá… Já me desculpo se você não gostar do comentário, mas juro que é uma dica construtiva pq adoro o seu blog mas me sinto muito incomodada com a forma que ele está.

    Beijos!!

  7. Julia Lorrane    13/07/2017 - 09h33

    Boa reflexão, Lu!

  8. Juliany    13/07/2017 - 10h50

    Luu, adorei o post! Você tem skoob? Dá muita vontade de saber o que você anda lendo, seus favoritos… etc. Também é ótimo pra pesquisar novas leituras através das notas e resenhas a elas atribuídas. Beijoo, adoro vc!

  9. Daniela    13/07/2017 - 11h14

    Nossa! Me senti menos louca e sozinha lendo esse texto. Vou ser mãe de uma menina e antes mesmo de descobrir estar gravida já me incomodava com certas frases automatizadas que as pessoas dizem. Agora com minha filha vindo ao mundo fiquei mil vezes mais preocupada com o que ela vai ouvir por ai. E saber o que não falar pra ela sempre foi uma pauta em todos as conversas com o meu namorado. Temos que deixar de aceitar e achar normal algumas coisas. Um exemplo; estava numa festa junina da família do meu namorado, fizemos uma fogueira e o céu não estava muito limpo então a Lua ficava escondida. Num desses vai e vem da Lua, um dos pais falou para três meninos, com menos de 5 anos, que a Lua já voltava e que iria voltar mais bonita. Um dos meninos respondeu que ela iria voltar mais bonita porque foi passar maquiagem e a família só soube rir. Fiquei chocada e um pouco brava. Não acho que seja exagerou meu, alguém deveria ter falado algo sobre, porque é assim que começa a historia de que mulher só é bonita com maquiagem. Sei que cada vez vou aprender mais, por que também sou uma pessoa e tenho vícios que deveriam mudar e cada vez mais vou saber o que não ensinar para minha filha.

  10. Fran    13/07/2017 - 20h18

    Gostei dp post! Objetivo e diferente!

  11. Anne Amaral    13/07/2017 - 20h23

    Perfeito! Tudo que eu quis um dia falar e não consegui expressar tão bem! Muito bem, Lu! Que inteligente! Admiro seu trabalho, sua família… Aaamo seus vídeos! Já assisti 30x cada! (Inclusive! Ontem fiz a maratona pelos vlogs de viagem, especialmente pelos da Disney – de novo!) Um grande beijo para você, Bia e Léo! Anne

  12. Alinne    14/07/2017 - 01h01

    Lu
    Adorei o questionamento!
    Sou mãe de menina e de meninos. A corda pende para os dois lados de forma oposta. Sempre me atento em empoderar minha menina e com os meninos a gente tem que “humanizar”. Tem que normalizar o machismo enraizado. Tem que lembrar que pode chorar sim, que pode ficar triste, que não precisa ter a força do Hulk, que pode tocar em coisa rosa… É bem dificil mas acho que nossa geração de modo geral já está trabalhando com as sementinhas e quem sabe um dia tudo possa fluir naturalmente.
    😘

  13. Juliana Kopp    14/07/2017 - 03h20

    Que post NECESSÁRIO! Nunca tinha me atentado nesse ponto de vista e super concordo. Amei!

  14. Aeda Araújo    14/07/2017 - 04h32

    Que excelente reflexão!!
    Temos que dizer o quão inteligente, forte, sincera, carinhosa e gentil nossas meninas são para que elas se empoderem de si desde sempre, vou atrás desse livro para mim tbm 😘

  15. Bárbara Dayrell    14/07/2017 - 05h33

    Oi Lu! Estou grávida de um menino e me preocupo muito em criá-lo para ser um homem feminista. Meu marido é ótimo e faz tudo que um homem feminista deveria fazer, mas ainda não se identifica com o título. Me sinto muito insegura às vezes, com medo de não saber ensinar a ele todos os valores que tenho para mim como certos. Vou procurar esse livro, quem sabe me ajuda!

  16. Wagna    14/07/2017 - 09h13

    Nossa parece que inconscientemente eu já pensava assim… Kkkk sempre que elogio meus filhos desde que eram pequenos, usava frases motivadoras. Nunca disse “que lindo” sozinho. As frases sempre eram: ” viu como você é criativa!” ” viu que você é capaz! Você pode tudo!”
    Eram sempre assim… O lindo, o fofo, eu só digo em relação à aparência mesmo. Legal saber que era por não concordar com o termo, mesmo que inconscientemente. Rsrs

  17. Fernanda    14/07/2017 - 09h35

    Muito bom, Lu! Sempre me incomodei com esse tipo de estimulação, rs

    Vim animada ler o post pq pensei que finalmente ia saber o que vocês fizeram pra Bia ter um vocabulário tão grande, falar tão bem e rápido! Teve algo diferente? Conta pra gente!!

  18. Amanda    14/07/2017 - 11h30

    O livro é útil Tb pra criar filhos meninos feministas?

  19. Beatriz pereira da silva    15/07/2017 - 11h25

    Adorei, o post é concordo com cada palavra, as vezes não é nem raiva mas a todo momento ouvimos linda mesmo, ao invés de outras palavras que poderia ser usada, encantadora, inteligente, bonita, amável….

  20. Ruana    16/07/2017 - 21h14

    Nossa Lu, tirei o chapéu pra ti! Se todas as mães e mulheres pensasem assim a coisa estaria bem diferente, afinal, a mudança tem que começar em nós, é importante ver uma formadora de opiniões falando sobre isso.
    Enquanto nós mulheres defendermos que a aparência é mais importante que o conhecimento (um é tao impirtante quanto o outro), que devemos ter o comportamento x e não o y, nada vai mudar.

  21. Silvia Camargos    17/07/2017 - 10h30

    Com certeza um elogio faz bem… Esta matéria vai muito alem , texto simples, inteligente mas que diz tudo … Espalhando o link.

  22. Jana    17/07/2017 - 11h58

    Amei o post, Lu. Tenho uma priminha que é o meu xodó, precisamos uma da outra sempre. Ela tem 5 anos e eu 28. Gosto de elogiar, criticar de um jeito criativo e sempre penso nesse “linda”. Sempre falo que ela é linda, mas sempre completo: e criativa, e gentil, e carinhosa, etc. E o mais legal é quando, por exemplo, ela resolve me fazer um favor e fala “é que eu sou gentil”. Hahahaha.
    Um beijo.

Eu bem tentei fazer suspense no stories, mas tô TÃO empolgada com a receita de hoje que não aguentei, kkk! Vem fazer lámen com a gente em #ochefeachata! Se inscreva no NOVO CANAL: youtube.com/ochefeachata #lamen
Mais sobre Lifestyle