Beleza, Compras

Não make do dia: o Chatterbox brasileiro

Apesar de dizer que saio todos os dias maquiada, tem horas que a gente alivia, né? Meu programa de sábado de manhã foi levar o Spock ao veterinário, então por mais que eu não tenha saído de cara lavada (usei corretivo, blush, rímel e batom!), é tipo nada, se a gente comparar com os dias normais!

Mas olha que legal, descobri um batom brasileiro que é IGUAL a um dos meus favoritos da MAC, o Chatterbox! Uso bastante essa cor, é um rosa forte, mas a cobertura não é tão seca quanto o Pink Nouveau, então ele é um pouquiiiinho mais discreto. Na foto, estou com o Chatterbox no lábio superior e com o Rosa Chiclete, da Yes, embaixo.

A embalagem da Yes é essa discreeeeta, hahahaha… O batom custa R$12,50, e faz parte de uma coleção que tem três tons de rosa, mas recebi só essa e não sei como são as outras! A durabilidade dele é bem boa e a textura é praticamente igual ao Chatterbox! Faltou só o cheirinho de baunilha típico dos batons MAC =D

PS: Olha como faz diferença preencher as sobrancelhas!! A minha ficou sem saaal na foto, coitada! Comparem com os outros dias, vale a pena perder um tempinho fazendo isso!

Entrevista, Na TV, Seriados

Na TV Entrevista: Pedro Neschling

“Carioca, flamenguista, maníaco por informação, pizza e coca-cola, Pedro Neschling é inquieto e sempre interessado em novos desafios.” Essa é a descrição de Pedro Neschling no perfil de seu blog, Vivendo a Revolução. Ano passado Pedro estreou com Maria Flor e Bernardo Marinho o seriado “Aline”, baseado nas tirinhas do cartunista Adão Iturrusgarai. Com 7 episódios, foi um grande sucesso na grade da Rede Globo (e já está disponível em DVD!) e foi renovada para voltar ao ar em outubro (data ainda a confirmar) com mais sete episódios inéditos.

Fiz uma mini entrevista com o Pedro, que adianta um pouco de como está a produção da segunda temporada de “Aline”, conta um pouco sobre o seu trabalho como ator e a visão de quem trabalha em televisão.

Chata de Galocha – “Aline” se tornou um seriado após um especial. O sucesso foi tão grande que ganhou uma temporada inteira. Como estão os preparativos para a segunda temporada?

Pedro Neschling – Tudo indo super bem, dentro do cronograma. Ficou decidido logo ao fim da primeira temporada que voltaríamos esse ano no mesmo esquema do ano passado. Agora os textos novos estão ficando prontos e em agosto entraremos em produção.

C.G -Vocês começarão a gravar a segunda temporada em agosto, vai ter algo diferente na estrutura da série? Algum novo personagem que você possa adiantar para as leitoras do blog?

P.N -Nós ainda não recebemos os textos da temporada, não posso adiantar nada. Mas nas reuniões que tivemos com o diretor e o autor do programa, conversamos muito sobre manter a mesma pegada da primeira temporada e tentar ousar ainda mais na linguagem.

C.G -Na ocasião da estréia do seriado “Aline”, você falou no Vivendo a Revolução que estava realizando um sonho. Uma das razões era por ser fã do formato Norte Americano das séries. E agora, como o sucesso da série e a confirmação da segunda temporada, como anda a segunda parte da concretização desse sonho?

P.N – O sonho continua! Foi um barato ter sido chamado para participar desse projeto que é de certa forma inovador na Globo, na TV aberta. E sabemos das dificuldades de se manter numa grade tão disputada como a da Globo. Ter obtido sucesso na primeira temporada a ponto de garantir imediatamente a segunda foi uma grande realização para todos os envolvidos em “Aline”. Agora temos outro desafio: manter a qualidade e satisfazer a expectativa do público na nova fase. Isso é muito instigante também. Tomara que consigamos.

C.G -Qual a diferença em fazer seriado e novela? A forma de atuar muda de um formato pra outro?

P.N – Cada trabalho depende muito do ritmo da história e do tom empregado no todo. “Aline” tem cenas curtas, diálogos ágeis, pede um ritmo acelerado. É uma comédia sem forçar piada. Procuramos nos preparar para isso. Já fiz novelas que exigiam outro tipo de interpretação… Isso depende muito de trabalho para trabalho. Já o ritmo de gravação é completamente diferente de novela para seriado. Novela tem que gravar um capítulo por dia, já no seriado temos meses pra gravar poucos episódios.

C.G- Como acontecem as negociações para uma nova temporada? A audiência é o fator mais importante? Em qual momento os atores se envolvem?

P.N – É uma decisão da direção da emissora. Vários fatores são levados em conta, e claro que a audiência conta, assim como a avaliação artística. Nós atores não estamos envolvidos nesse processo, só somos informados das decisões.

C.G -Como amante do formato Norte Americano e fã dos bons seriados brasileiros, faço uma observação crítica: Considero que a TV brasileira produz ótimas séries de comédia e drama cotidiano (Ex: A grande família, Os Normais, Aline, Mulher…), o que não acontece com seriados de ação/suspense, onde tudo parece um pouco “fake”, como se ainda faltasse uma maturidade na produção do estilo… Você concorda?

P.N – Acho que a linguagem do seriado no Brasil sempre esteve mais ligada ao sitcom mesmo, à comédia. Sempre houve uma produção muito menor em outros gêneros, e acho que é natural que demore um pouco até que as coisas se equalizem. Mas acho que a qualidade das últimas produções nacionais de ação já é muito boa. Entra também uma questão de gosto… Eu tendo a gostar mais de comédia.

C.G.-Qual teu estilo de seriado favorito? Sei que “Pânico” (Scream) é uma das tuas referências no cinema. E na TV? Qual o primeiro seriado que você lembra de ter assistido e se apaixonado?

P.N. – “Pânico” foi o filme que me fez decidir que queria fazer cinema quando ainda era um adolescente. Era fanático por filmes de terror. Quando eu era adolescente assistia “Dawson’s Creek” como se fosse a missa. Amava! Mas antes disso eu já adorava ver “Minha Vida de Cão”, era apaixonado pela Claire Danes. Sem falar em “Anos Incríveis”, Kevin Arnold e Winnie Cooper! Aí vieram as comédias “Seinfeld”, “Friends”…

C.G -Qual série/programa (s) você acompanha atualmente?

P.N – Eu sou totalmente old school. De uns tempos pra cá, por falta de tempo, deixei de acompanhar as novidades, o que me deixa bem triste. Não tenho hábito de comprar DVD’s das temporadas, nem de baixar, então fiquei meio perdido. A série atual que eu mais acompanhava, e isso já faz tempo, era The Office. Mas já estou defasado lá também.

C.G -Qual (is) seriado (s) do coração, aquele que você assiste um milhão de vezes, lembra das situações e recomenda pra os amigos?

P.N. – Não consigo imaginar nada tão perfeito e delicioso quanto “Friends”. Não importa onde eu esteja, quantas vezes já tenha visto o episódio, sempre paro para assistir novamente. É perfeito!

Obrigada Pedro!

Beleza, Compras

Eyeko no Brasil: conversa com Nina Leykind

Há algumas semanas, a gente recebeu a notícia de que a Eyeko, marca inglesa que fabrica o melhor rímel da vida (heheh), abriria sua filial brasileira. A partir de Agosto (ou setembro, ainda a definir!), a Drogaria Iguatemi venderá os produtos conhecidos da marca, além de novidades exclusivas para o mercado brasileiro. Conversei um pouco com Nina Leykind, fundadora da marca, à respeito, e ela conta suas expectativas e adianta os valores de alguns produtos:

Quando e por qual motivo vocês decidiram trazer a Eyeko para o Brasil?

Graças às nossas embaixadoras brasileiras, que fizeram a fama da marca, recebemos muitos pedidos para levar a Eyeko para o país. Faz muito sentido querer comprar Eyeko no Brasil, sem ter que esperar a encomenda vir lááá de Londres e ter que lidar com a chateação da alfândega ou de um pacote perdido no correio!
Amamos a Drograria Iguatemi em São Paulo. Leonardo e Karina Diniz, que estão por trás da Drogaria, realmente acreditam na Eyeko e entendem nossa visão, então são os parceiros perfeitos para esse lançamento exclusivo. Mas até lá ainda dá para comprar no www.eyeko.com.br!

Vocês conhecem o país? Existem planos de criar produtos especificamente para o público brasileiro?

Tenho muita inveja do Max (Max é o marido e sócio da Nina), que já visitou o Brasil duas vezes e se divertiu muito no Rio e em São Paulo, passeando com Monique e Bárbara Evans, Sérgio Mattos, agente de modelos que descobriu Gisele, comendo da comida excelente e se divertindo MUITO!
Emma Bunton (a Baby Spice, das Spice Girls), gravou um de seus clipes no Rio, além de já ter visitado o país outras vezes, e vem me contando maravilhas sobre o Brasil, então mal posso esperar para ir para o lançamento! Estou muito empolgada!!!
E sim, esperamos trabalhar juntamente a nossas embaixadoras para criar produtos Eyeko exclusivos para o Brasil. Lembro que você me disse que gostava do clássico esmalte vermelho, então graças a você os fãs da Eyeko no Brasil terão o Eyeko Saucy Polish! (Gente, eu não sabia disso!!)

A maior preocupação das brasileiras é o preço dos produtos vendidos aqui. Você já sabe dizer qual será o valor dos produtos mais vendidos?

Algumas coisas, como as taxas de importação, estão fora do nosso controle, e causarão um aumento nos preços, mas será fantástico poder entrar numa loja e levar seu Eyeko pra casa ou comprar online e não ter que esperar semanas para receber! O Eyeko Cream custará R$56 e o Eyeko Polish será R$22, por exemplo. Os preços entrarão em vigor em Agosto/Setembro com o lançamento, quando lançaremos também os produtos exclusivos para as brasileiras.

Alguma mensagem para as clientes brasileiras da Eyeko?

Isso é só o começo. A Eyeko é na verdade de suas embaixadoras e fãs, então vamos juntas deixar a marca da Eyeko no Brasil!

É bacana pensar que a marca estará bem mais acessível né? Muita gente ainda tem receio de comprar online, e agora, pelo menos em São Paulo, os produtos estarão à disposicão, mesmo mais caros do que na loja online original. E que chic a Nina hein?? Amiga de Emma Bunton?? Hahaha… Estou bem curiosa para o lançamento, principalmente para conhecer os tais produtos exclusivos (e a Nina e o Max!! Ela parece ser uma figura)! Ainda bem que Agosto já tá quase aí, né?

Aproveitando: quem usar o código E234 + VIP AMBASSADOR (na caixinha de special comments no checkout!) nas compras acima de $15, até o dia 17 de agosto, ganha um Tinted Cream!

Beleza

Make do dia: batom laranja


Pelo menos eu achei que era laranja, até olhar para a foto, hehehe… Gosto muito dessa ideia de usar um batom bem chamativo e quase nada no resto, principalmente com a sobrancelha marcada, como apareceu no post de inspiração de alguns dias atrás! Acabou que a minha sobrancelha ficou bem normal, mas acho que para o dia a dia nem precisa forçar tanto, né? Agora quero um batom laranja de verdade, mais parecido com o da modelo… Alguma sugestão?

Usei:

Bronzer Illamasqua
Máscara Spectra Lash, Avon
Curvex Shu
Base Diorskin Forever
Blush Oasis, Nars
Pó Make Up Forever
Batom nº108, Emolan
Sombra Soba, MAC
Paint Pot Painterly, MAC
Paleta de corretivos Graftobian (que super acumulou nas ruguinhas, dá pra ver na foto!)

Foi a primeira vez que usei a Spectra Lash, e fiquei BEM impressionada com ela, viu?? Ainda não deu pra testar a durabilidade e tals (ainda tô usando, vamos ver à noite!), mas ela super curvou os cílios e é beeeem preta, do jeito que eu gosto! E é baratinha né? Parece que esse mês está em promoção por R$21,00!