Carregando...
Lifestyle

Dieta x viagem: Muito Além do Peso

12.04.2013
Lu Ferreira

Eu tava no Rio nos últimos dias, vocês viram no Instagram? Fui terça à noite e voltei ontem, e em viagens a gente sempre dá uma escorregada na dieta, né? É difícil resistir às coisas diferentes que vemos, e mesmo encontrar opções saudáveis no caminho. Eu tô numa fase da dieta bem restritiva, sem glúten de novo, mas sabia que não ia conseguir manter isso durante esses dias, é complicado. Mas o que eu percebi nessa viagenzinha foi o quanto o meu paladar mudou.


No café da manhã, eu não queria comer pão, bolo, essas coisas, então nos dois dias preferi ovos mexidos e colocava duas fatias de peito de peru pra ficar mais gostoso. Só que foi impressionante: nem conseguia sentir o sabor direito, de tão salgado que é! Eu também me assustei quando cheguei ao aeroporto faminta e fui procurar o que comer… Encontrei um sanduíche ‘natural’, comprei. Fui ler o rótulo e aí vi que ele tinha 37% do consumo recomendado diário de sódio! Gente, 37% entre duas fatias de pão!? Não dei mais do que duas mordidas, não consegui!


E aí lembrei de um documentário que assisti há algum tempo, que é assustador: em Muito Além do Peso o foco é a obesidade infantil, mas todo mundo precisa assistir! Tem uma frase muito boa de um dos entrevistados: “As pessoas não conseguem fazer boas escolhas (na alimentação) se não há boas opções”. No filme eles vão mostrando como os nossos hábitos de consumo estão tornando as crianças obesas, e aí entram principalmente os alimentos industrializados e a falta de informação. Ele tem 1 hora e pouco e dá pra assistir todinho online:

Não é incrível? Eu nunca mais comi salsicha depois de assistir!!! Fiquei feliz esses dias, mesmo com a dificuldade em encontrar boas opções na hora de comer, porque acabei percebendo que minha relação com comida mudou. Estou muito mais exigente com o que coloco no prato, e isso reflete não só na forma física, mas na saúde, né? Não virei uma pessoa super radical, daquelas que não come nem um docinho… Mas se for pra comer doce, que seja um que valha a pena, hehehe!

Eu brinco de vez em quando que as coisas “não valem as calorias”. Tipo, deu aquela vontade, corri e comprei um brigadeiro numa lanchonete. Só que brigadeiro de lanchonete quase sempre é ruim, nunca é a mesma coisa do que fazendo em casa, já repararam? Hahahah! Eu dou uma mordida e deixo pra lá, não vale. Mas na hora da sobremesa de um bom restaurante, como feliz. Não acredito em radicalismos, principalmente com comida. Mas acho que todo mundo deveria se preocupar um pouco mais com o que ingere, nem que seja lendo o rótulo das coisas e escolhendo a melhor opção que for possível.

O que ando percebendo é que tenho gostado cada vez menos de biscoitos, sucos em caixinha, até mesmo chocolates industrializados começaram a perder a graça! E na hora da viagem… Eu levei na bolsa as barrinhas de frutas e proteína recomendadas pela minha nutricionista. Aí pelo menos nos lanches eu sabia que estava comendo coisas boas, evitando escorregar e cair de boca numa coxinha, por exemplo. Vale a pena, vocês não acham?

 

72 Comentários  |  Deixar Comentários

Comentários:
  1. […] post Dieta x viagem apareceu primeiro em Chata de Galocha! | Lu Ferreira, e é de autoria de Lu […]

    • Suzana    12/04/2013 - 13h48

      Lu!
      Não consegui “comentar” então “respondi” aqui mesmo. (entendeu?!)
      Você está linda e saudável! Nem dê bola para certos comentários… Admiro a sua determinação! Pois não é fácil ser disciplinada, magra e linda né??? Acaba incomodando mesmo…fazer o quê? rs
      Beijo e foco!

  2. thais    12/04/2013 - 12h06

    Super! esse documentário é demais, muda MUITO visão e relação com a comida e com as indústrias alimentícias que viciam seus consumidores:

  3. Paula    12/04/2013 - 12h10

    Nossa, fico imaginando o quanto você devia comer mal. Você só tem falado de comida… dieta… Desculpe mas estou cansando deste assunto por aqui! Cuidado para depois do casamento você não engordar tudo de novo. Porque isso parece conversa de bridezilla. Bjs!

    • Lu Ferreira    12/04/2013 - 12h41

      Oi Paula!
      Eu nem comia tão mal assim, tanto que nunca fui gorda, mas estou realmente fascinada pelas coisas que ando descobrindo e testando. Sinto muito que você esteja cansada do assunto, mas eu adoro!
      Essa semana também tivemos posts sobre maquiagem, aplicativo de telefone, desfile e lojas de departamento. Acho que o assunto varia muito, né? É só pular os posts que não combinam com o seu momento e aproveitar os outros. Bjs!

  4. Jésica    12/04/2013 - 12h26

    Oi Lu, sou de SC e estudante de nutrição.
    Achei muito legal você ter postado essas informações, muitas pessoas lêem os rótulos porém não conseguem imaginar o quanto realmente é essa quantidade de açúcar, sódio ou gordura, e consomem enlouquecidamente produtos industrializados.
    Parabéns pelo Blog!
    E keep going com a alimentação saudável que este é o caminho certo :D
    Beijão

    • Lu Ferreira    12/04/2013 - 12h42

      Oi Jéssica! Eu era dessas, hehehe! A gente vai aprendendo, né? Bjs!

  5. Bruna Arbid    12/04/2013 - 12h43

    Que documentário incrível! O mais chocante é a resposta do menino a respeito de continuar tomando refrigerante ”eu abro a felicidade”.

    • Sofia    12/04/2013 - 13h51

      tb achei esse um dos momentos mais chocantes…

  6. Maria de Menicucci    12/04/2013 - 12h49

    Entendo muito bem a mudança do paladar! Desde que eu comecei a frequentar as aulas de culinária, estou comendo muito melhor e fiquei mais exigente no sabor do prato. Eu adoro sobremesa, mas só como se ela valer muuuito a pena. Dispenso fácil os doces de lanchonetes, não gosto deles, acho super doce e enjoativo! Quando a gente conhece o melhor, fica difícil de aceitar coisas mais ou menos.

    Eu adoro cozinhar em casa, faço o meu almoço. Eu odiava bife de frango, hoje eu adoro porque aprendi a fazer bem gostoso. Faço sopas deliciosas e as congelo para comer à noite e não tem excesso de sódio e gordura. E nem assim as sopas perdem o sabor. Sinto que ganhei muito em qualidade de vida ao aprender a cozinhar!

  7. Monica    12/04/2013 - 12h50

    Oi Lu!

    Acho que vale muito a pena!
    Sai mais caro, na maioria das vezes na hora do mercado, mas a diferença no dia a dia é completamente perceptível. Tô numa fase de morando junto, e quando vamos no mercado sempre tem a briga do mais saudável (eu) e do mais barato (ele).

    Na maioria das vezes consigo convence-lo, mas é dificil fazer isso sempre com o orçamento apertado e com tempo corrido em casa. Chegamos tarde, pelo menos 2 ou 3 vezes na semana por causa da rotina de estudos, os outros dias, vamos p academia, e chegamos um pouco mais cedo, aí é o dia que tiramos p fazer a comida do dia seguinte. Mas tudo tem seu preço né?!

    Não dá p/ brincar com a saúde.
    Tô adorando seus posts sobre a dieta, é um incentivo p/ gente manter o foco! rs

    Beijos

  8. Bianca    12/04/2013 - 12h57

    Oi Lu, vendo seus post estou percebendo como minha alimentação é péssima!!!
    Mais ainda não tenho forças pra começa firme a dieta e a academiaa!! cada uma tem seu momento né… rs
    O mais difícil pra mim é que sou meio enjoada, hahahaa, será que não tem algumas opções de dieta com comidas mais gostosinhaas?? hahahha

    Amoo o Blog, Beijos

  9. Patrícia    12/04/2013 - 13h03

    Oi Lu, execelente post! Adorei! Também não comia mal…nunca fui gorda! Mas depois que resolvi me alimentar melhor…vi o quanto comia errado! E agora é só olhar no espelho e ver os resultados, cabelo, pele, corpo parece que tudo está em harmonia, tudo agradece! Gde abraço!

  10. Larissa    12/04/2013 - 13h09

    Oi Lu, to de dieta e bem isso q vc falou sim. O q percebo nao só q a exigencia muda mas muda a pele, cabelo, bom humor, sono, td. Eh incrível. Amo doce. Amo mesmo! Mas percebo q exagerava na quantidade e perdia mto em qualidade de vida. O doce te deixa mto prostada, sei lá… refri eu quero zerar da minha vida. A quantidade eh absurda. Salsicha nunca gostei. Sei la do q eh feito isso. Enfim… é mto válido se observar tb. Saber pq vc se entope de algo (carência, ansiedade, disturbios organicos…) eh mto importante se observar tb. Bjos Querida

  11. Débora    12/04/2013 - 14h01

    Oi Lú!
    Eu adoro esses posts sobre sua vida saudável! É como se eu estivesse me vendo. Ano passado também comecei com a reeducação alimentar e exercícios físicos, e hoje posso dizer que sou outra pessoa! Foram 10 quilos a menos na balança, e também na cabeça! Porque além de fazer reeducação no cardápio, temos que reeducar a mente, e pra mim foi primordial isso! Lógico que, cada um é cada um né, mas pra mim o que vem primeiro é a força de vontade. Isso que é o grande passo para o emagrecimento saudável e pra manter o corpo bem. Você está no caminho certo!

    Seu blog é Show!!!!!!!!
    bjos

  12. Juliana Berkenbrock    12/04/2013 - 14h09

    Deveria ter mais divulgação sobre alimentação saudável e como as pessoas deveriam prestar atenção nos rótulos antes de colocar algo no carrinho, até por que como vc disse do sanduíche, as vezes escolhemos algo que achamos saudável por ser natural/integral.. e no fim contém mais sódio/gordura e afins. Muito legal vc falar disso para darmos mais atenção ao que ingerimos, já que reflete no nosso futuro. Força na dieta Lú, o importante é isso, mudar a cabeça junto com o corpo.

  13. Stefania    12/04/2013 - 14h10

    Olá Luisa,
    Eu dificilmente comento em posts deste ou qualquer outro blog, mas este seu texto tocou em um assunto que e muito importante para mim. Eu sou Bioquímica e estou trabalhando com efeitos metabólicos da Diabetes e da Obesidade. E realmente um problema gravíssimo da sociedade moderna, e infelizmente muito poucas pessoas dão a devida atenção. Hoje, a população americana é a mais obesa do mundo, com 33% de obesidade. A Europa e o Brasil etão caminhando na mesma direção. Segundo a OMS, a obesidade se tornará uma pandemia em 2050, se não tratada a tempo. Mais e mais crianças estão se tornando obesos mórbidos antes dos 18 anos.
    O grane culpado, na minha opinião é a falta de cuidado com a alimentação. E isso inclui as chamadas dietas restritivas sem acompanhamento adequado, o uso indiscriminado de produtos chamados “light” e “diet” e a falta de informação do público e dos profissionais, porque há sim profissionais incompetentes cuidando das pessoas.
    Concordo com você em muito do seu texto. Principalmente com a história da contagem de calorias. 90% das pessoas contam calorias de forma equivocada.
    E esta redação aqui seria para lembrar que realmente é hora das pessoas entenderem que ser saudável nem sempre e possuir um padrão, mas ter consciência que, aquilo que se coloca para dentro do corpo com certeza terá consequências. Que nem sempre menos e mais. E que uma alimentação saudável pode custar mais no prato hoje, mas com certeza custará muito mais no futuro, quando aparecerão as consequências da obesidade.

    Obrigada e boa sorte,

    Stefania

  14. Livia    12/04/2013 - 14h15

    Nossa Lu,
    assisti até o fim aqui no blog mesmo e já enviei pra familia!
    eu tenho pensado muito nisso de alimentação ultimamente…
    Tive duas experiências ruins no Mc Donalds de Bh (encontrei um algodão no refrigerante 1 vez, e na outra pedimos 3 sanduiches que vieram sem pão e só vimos qdo chegamos em casa), que me fez tomar nojo do lugar, e não como nada de lá há 1 ano e meio… E não sinto nenhuma vontade quando vejo alguém comendo… e comecei a sentir isso com outros alimentos, como no caso do suco de caixinha (tantos relatos de gente que encontram fungos dentro do suco)…
    Amei o post!
    beijos

  15. Mary    12/04/2013 - 14h26

    Oi Lu! tudo bem? adorei seu blog e estou aos poucos lendo tudo hehe
    Gostei muito desse post, realmente a gente não tem noção do que está comendo. Curti muito as fotos comparando o tanto de açúcar que as coisas que ingerimos tem. Fiquei chocada com a quantidade de açúcar que tem uma lata de refrigerante. Vou começar a me policiar mais nas coisas que ando comendo. Porque depois de uma certa idade tudo acumula mais fácil nos piores lugares do corpo e fica mais difícil para tirar! kkkkk
    Beijinhos!

  16. Juliana Passos    12/04/2013 - 14h28

    Chocante esse documentário. Às vezes consumimos alguns alimentos achando que estamos optando por algo saudável, e nem sempre é assim…
    Continue postando esses posts “saudáveis”, Lu! Eu adoro!

  17. Janahina    12/04/2013 - 14h29

    Lu
    Continue com os posts sobre vida saudável. Estou amando!!!
    Também nunca fui gorda, sempre frequentei a academia, mas depois dos 30 e do primeiro filho o corpo muda e estou encarando a reeducação alimentar. Tudo muda mesmo, saúde, pele, cabelo, vale a muito a pena. O mais difícil da reeducação alimentar são os comentários alheios sempre tentando nos desmotivar.
    Continue firme e forte.
    Bjs

  18. […] post Dieta x viagem: Muito Além do Peso apareceu primeiro em Chata de Galocha! | Lu Ferreira, e é de autoria de Lu […]

  19. Ludmylla    12/04/2013 - 14h48

    Outra coisa que é complicada são os preços: geralmente uma opção saudável em alguma cantina, lanchonete custa o dobro do que a opção não saudável. Na minha faculdade, por exemplo, um salgado custa 3,00 e um lanche natural custa CINCO reais… Para comer bem é preciso planejamento e acho que aí entra a dificuldade, porque comprando no mercado dá pra comer bem e em conta (frutas são mais baratas que doces, por exemplo) mas com a vida corrida a gente acabe se perdendo um pouco mesmo…

  20. Diana    12/04/2013 - 15h15

    Lu,

    O documentário realmente abre nossos olhos com relação ao marketing pesado que as empresas fazem para empurrar porcarias e criar dependência na nossa alimentação. Conheço crianças que abrem o berreiro se a mãe não continuar dando o Santo Toddynho de todo dia… Os pais tem que dar o exemplo e também criar seus filhos saudavelmente.

    Continue saudável… Ainda não estou 100% nessa porque ainda escorrego nos doces, por conta da ansiedade, mas pretendo chegar lá…

    Obs: Adorei a dica dos biscoitos Aruba que você no Instagram. São deliciosos. Foram recomendados pela nutricionista (para substituir doce) ou você foi na intuição mesmo?

    Beijos,

  21. Karina Liberatori    12/04/2013 - 15h28

    Oi Lu… Posso contar um tiquinho da minha historia pra vc ?

    Meu nome eh Karina, tenho 28 anos e peso 110kg…
    Em Fev/12 encarei uma mudanca radical na minha vida, surgiu uma oportunidade de trabalho fora do pais aonde eu ficaria dois anos fora do Brasil em 3 localidades diferentes. Topei logico. Antes de ir viajar resolvi encarar uma batelada de medicos, dentistas, exames pra saber se estava funcionando direitinho com meu organismo, pq fora do Brasil imaginei que esse setor ia ficar meio esquecido… Tomei um super susto com meu colesterol que estava no nivel mais alto…
    Antes de viagem acabei engordando ainda uns 5 kilos devido a toda ansiedade depositada na minha cabeca naquele momento. Alem de estar deixando, familia, amigos e namorado pra tras, eu nao sabia direito qual seria meu trabalho em cada lugar e tudo era muito confuso pra mim… Quando finalmente embrquei pro Mexico… Coloquei na minha cabeca que tinha que comecar a me cuidar…
    Foi minha primeira experiencia morando sozinha e eu lembro que a primeira tarefa de dona de casa foi… Ir ao supermercado… E como foi dificil, lembro que passei umas 3 hora sla escolhendo tudo minunciosamente e me assustando MUITO com os rotulos, mas ainda nao entendendo muito bem o que cada coisa significava… Por sorte a filial do Mexico possuia um ambulatorio medico que tinha nutricionista. Aproveitei muito a ajuda da Dra. Carla. Ela sempre muito delicada foi me explicando o que cada coisa significava e me disse que colesterol nao eh um bicho de sete cabecas, ja que a gordura eh absorvida ou eliminada pelo organismo. Logo se eu cuidasse da alimentacao automaticamente, meu colesterol ia baixar.
    Comecei a me cuidar e baixei uns 5 kilos mais ou menos, e repeti os examos de sangue 3 meses depois… veja eu nao fiz mudancas radicais nao, so troquei a maioria suma dos alimentos por suas versoes light e comecei a tentar levar meu almoco todo dia… Baixei 160 pontos meu colesterol em 3 meses e perdi mais uns quilinhos e ai estacionei nos 110kg nos quais eu estou agora.
    Nao acho que esse peso seja saudavel, mas posso dizer que eu nao tenho nenhum problema de saude. E que minha alimentacao seria considerada MUITO saudavel por nutricionista. Infelizmente um probleminha de tireoide, metabolismo super lento e uma circulacao meio problematica (tenho um caso serio de retencao de liquido), acabam atrapalhando a perda de peso. Mas nao tem problema isso eh basicamente estetico, e nao tenho problemas de complexo ou auto estima.
    Agora que mudei de pais outra vez (estou em Miami ate junho e depois vou pra Chicago, pra depois voltar ao Brasil no fim do ano), estou fazendo caminhadas diarias e yoga duas vezes por semana… Me sinto melhor e sei que a perda de peso vai ser algo natural. Mas como eu disse esse nao eh digamos o objetivo, o objetivo verdadeiro eh ter saude… SEMPRE !
    Acho que a minha vitoria foi nao ganhar os famosos 10kg que todo mundo ganha quando vai morar fora do pais ne… As pessoas sempre me classificam como bem resolvida com meu peso e eu realmente sou. Eu entendo que nao sou o padrao magro, mas tambem sei que sou bonita e que tem muita gente que admira nao sou o tamanho da calca que eu visto, mas meu sorriso, minha pela e meu bom humor…

    Eu queria na verdade deixar um recado pra suas leitoras de que beleza mais do que definitivamente vem de dentro e que antes de pedir a aceitacao do mundo, sociedade, homens, etc… A gente tem q se aceitar e pronto… Cada um eh bonito do seu jeito e tem gosto pra tudo no mundo…
    Eu sei que ficou comprido e nao sei se vc vai publicar, mas queria deixar aqui minha historia.
    Um beijo
    Karina
    PS: acentos e cedilhas ficaram faltando pq o teclado aqui eh todo diferente !

  22. Brunella    12/04/2013 - 15h39

    Oi, Lu.
    Estou amando os posts sobre vida saudável que você coloca aqui.
    Há alguns meses eu procurei uma nutricionista funcional para tratar um problema de pele (psoríase) e o tratamento retira o glúten e a lactose. No começo foi muito difícil, mas hoje já tiro de letra. É tudo uma questão de hábito, de ajustar nossas vidas. Eu não vi nenhum milagre na balança, mas o bem estar que mudar a alimentação proporciona não tem comparação. Assisti a esse documentário há algum tempo, é realmente assustador. Ter consciência do que comemos é fundamental. Saber a qualidade e má qualidade dos alimentos na hora de escolher, influencia demais na minha vontade de comê-los. Cabe até uma analogia: se queremos as melhores roupas, os melhores sapatos, se desejamos a melhor qualidade para o que usamos por fora, por que não fazer o mesmo com o que usamos por dentro?
    um beijão, e parabéns pelo empenho.

  23. Stella Mota: Acessórios e Cafeina    12/04/2013 - 15h40

    nossa sinceramente adorei o post, mas fiquei triste
    eu nao me alimento bem, assim, como muito bem no almoço e jantar.
    Mas como muita porcaria durante o dia.
    E em viajem entao como muito mais…

    esse post me fez ter vontade de ler os rótulos, coisa que nunca faço! ;/

  24. Renata    12/04/2013 - 16h06

    Oi Lu!
    Adoro teu blog e jeitinho de falar conosco!
    Ontem assisti uns vídeos bem legais sobre alimentação e vitaminas no youtube (O alimento é importante – 4 ou 5 partes) e falaram uma coisa que me fez pensar: nos preocupamos em gastar com carros, roupas e muitas outras coisas caras e não nos preocupamos com a qualidade da comida que ingerimos… e é muito verdade né?
    Eu agora estou numa fase de prestar mais atenção no que como, mas realmente é muito difícil comer bem, penso que não podemos radicalizar ou ficar muito paranoicas… o negócio e saber dosar!
    Eu só não consigo deixar a preguiça de lado e fazer exercícios, sempre deixo pra depois, ai um saco… queria ter mais força de vontade pra atividade física, principalmente porque estou abrindo uma loja de produtos naturais ;)
    Bjo!

  25. natalia    12/04/2013 - 16h17

    oi lu! olha, eu soy professora de inglés aqui no uruguai e uma das unidades tematicas que temos e justamente habitos alimenticios, mesmo este video nao estando em ingles eu vou usalo em minha aula pq achei ele muito bom para concientizar meus alunos.
    muito obrigada!
    beijos-besos-kisses

  26. Jussara Tuma    12/04/2013 - 17h11

    Lu, por aqui, dentro do nosso grupo de corrida, chamamos isso de “círculo vicioso do bem”. Quanto mais nos alimentamos bem, mais queremos nos alimentar bem, e mais queremos ter uma vida saudável, e mais queremos praticar atividades físicas… e nosso organismo passa a querer coisas do bem.
    Demora pra mudar, é difícil, tem dias que a gente quer enfiar o pé (muitas vezes os dois) na jaca, e isso é normal… Mas a jaca vira uma jaaquinha de leve também…
    E com isso a gente só tem a ganhar!
    Congrats!!!

  27. Joy    12/04/2013 - 17h32

    Excelente!! Parabéns pelo trabalho e por falar em alimentação saudável! Super importante!! E a gente não tá cansada do assunto não! Pode e deve continuar! Sou vegetariana há 8 anos e foi a melhor decisão da minha vida! Se vc começar a pesquisar sobre o impacto que carne causa no seu corpo e no ambiente, vc tb vai considerar uma refeição vegetariana! Pelo menos por alguns dias na semana! Te garanto! A minha pele e minha energia mudaram 100% pra melhor! :) Adoro seu blog!

  28. Maria    12/04/2013 - 17h34

    Lu, quais são as barrinhas de frutas e as de proteína? Vc come nos lanchinhos?

  29. Ana Karoline    12/04/2013 - 17h36

    LU,não poderia de deixar de comentar este post.
    Fui uma pré-adolescente acima do peso e com colesterol bem alto.
    Então tive que fazer restrições alimentares quando descobri,levava fruta
    para o colégio e sentia mta vergonha. Quando cheguei aos 13 anos me sentia
    tão mal com minha imagem q fiz uma dieta maluca, claro emagreci, mas com isso tbém
    fiquei anêmica. De lá pra cá tenho procurado me alimentar melhor, são 10 anos sem
    tomar refrigerante, manteiga e maionese. Hoje apesar de ser magra, tenho acompanhamento com a nutricionista para ganhar massa muscular, tbém frequento academia.
    Fico indignada que nos mercados, pelo menos os daqui, é mtu difícil achar opções mais saudáveis. Outra situação constrangedora, é qndo vou à festas e as pessoas me chamam
    de fresca por não comer alguns alimentos. No fim, acabam me perguntando se estou de dieta e falam q sou neurótica. Mas realmente eu faço dieta para ganho muscular.
    Estou muito contente por você levar ao público um assunto de suma importância. E fiquei muito triste com a condição dessas crianças do documentário. É lamentável!!!

  30. Thaís de Freitas    12/04/2013 - 18h10

    Lu, muiiiito bom abrir o seu blog e ver esse vídeo, nossa m dá uma força imensa, estou reeducando a minha alimentação e fazendo em casa mesmo ginástica, em uma semana emagreci 1 Kg é incrível quando vc une boa alimentação e exercícios físicos dão resultados e muito melhor do que isso é a minha saúde mental e física… tudo de bom e muito obrigada por compartilhar isso conosco!!! Bjos!

  31. Luciana Ramos    12/04/2013 - 18h38

    Adorei! Ultimamente tenho pensado muito na relação comidaXcorpoXmeio ambiente. Depois de ler a respeito, não consigo mais comer, por exemplo, muita carne vermelha por conta da grande quantidade de água e hormônio que é utilizada no processo de produção. Enfim… são questões que não envolvem apenas saúde, mas também economia, política e sociologia. É muito mais profundo do que imaginamos.

    Acho excelente vc trazer a tona esse tipo de discussão, de uma forma leve e divertida. Informação de qualidade é sempre bom. Uma pena que tem gente aqui que critica tudo…

    beijo e parabéns

  32. Bianca    12/04/2013 - 18h48

    Eu fico tensa só em saber que vou comer fora, quanto mais viajar!
    Sou daquelas que levanta cedo pra preparar a marmita do almoço e do lanche no trabalho pra não ficar suscetível à qualquer guloseima, até pq os colegas não ajudam em nada nesse sentido. Sou chata, neurótica e cricri com alimentação, porém mãe de uma coisa fofa que, por conta de inúmeros medicamentos contra alergia vive acima do peso. Aguentar os olhares das pessoas e comentários de outras crianças é péssimo, até os médicos acham que eu minto quando digo que proporciono toda uma alimentação saudável para ele. E os exames dele são motivo de orgulho pra mim, saúde na mais perfeita ordem. Criança que briga com a mãe pq não tem mamão ou abacaxi pra levar no lanche da escola é muito amor e isso não tem preço. Renuncio aos minutos de sono a mais que teria pra não cair na tentação das caixinhas e industrializados e assim deixo uma herança pra ele que é pra vida toda.

  33. Paola Melo    12/04/2013 - 19h03

    Depois que assisti esse documentário mudei MUITO minha alimentação e já perdi 6kg!
    Tem coisas que nem consigo comer mais, principalmente suco de caixinha e salgadinhos (chips)…
    Também tenho a mesma dificuldade porque viajo a trabalho e na última levei TODOS os lanches, contados para cada dia, em uma valise.

  34. Mayara    12/04/2013 - 19h50

    Eu to adorando essa sua fase saudável!

    Nao sou nutri, mas sou uma curiosa nesse assunto..

    Claro que nao eh algo que consigamos da noite pro dia, mudar totalmente, mas só de abolir coisas totalmente nocivas, ja começamos caminhando..

    E eu acho que vai além de um corpo magro, tem mto a ver com saude, conheço pessoas magras que sao extramente doentes, colesterol, diabetes (tenho um amigo com menos de 30 que desenvolveu diabetes)..

    Esses lixos que nos enfiam goela abaixo trazem inúmeros males a nossa saúde..

    Que bom que além de estar aplicando isso a sua vida (e provavelmente “contaminando” as pessoas próximas a vc) vc ta trazendo isso pro blog, é bom que alerta as meninas!

    Bjão

  35. Stephane Carolina    12/04/2013 - 20h27

    Oie,Lu!Muito bom esse post,são por essas pequenas coisas que começamos a mudar o nosso hábito alimentar,contando assim com uma vida mais saudável e mobilizando e incentivando outras pessoas a adotarem uma vida mais saudável.
    Adorei o vídeo,e impressionante como as crianças não tem conhecimento nenhum de frutas,verduras e legumes,só comendo comida industrializada e não fazendo nenhum exercício e de pouco a pouco só vão acabando com a saúde.Isso tem que acabar porque daqui a um tempo nossas crianças, a maioria serão obesas.Temos que conscientizar a todos de como as coisas então andando.Eu acho que a mudança para as crianças ficarem mais saudáveis vem de dentro dos lares,muitas vez as crianças veem os pais comendo tipo de alimentos e imitam e não são tão saudáveis tambem, pois eles são as referencias que elas tem,por isso acho todos devem adotar uma alimentação saudável,assim consequiriamos mudar esse quadro.Se todos adotatem esse habitos eles mesmos só tem a ganhar! :)
    Eu mesma me adaptei aos novos hábitos e fiz uma reeducação alimentar,mais as vezes chego em certos lugares e todos falam que chatura voce, não come isso aquilo,ou aquilo outro,mais não e chatura é uma forma de consumir os alimentos certos que irão me trazer uma qualidade de vida melhor junto com os exercicio fisico.
    Bj Lu! UM ótimo trabalho que voce esta fazendo :)

  36. Letícia    12/04/2013 - 20h51

    lendo esse post, me deu vontade de tomar vergonha na cara e começar a me alimentar direito, viu.
    embora coma tooooodos os legumes e tooooodas as verduras e toooodas as coisas saudáveis no café, no almoço e na janta, não resisto às porcarias entre as refeições!!

  37. Isadora Morais    12/04/2013 - 21h14

    Oi Lu,

    estou também em reeducação alimentar e mudança de hábitos (e coloquei todo mundo aqui em casa na linha hehe)e uma dica pra quando bater uma vontade louca por brigadeiro é a Brigaderia do Pátio Savassi. Fica no primeiro andar perto da praça de alimentação. Os brigadeiros são ótimos (nada daquela coisa horrorosa de padarias/lanchonetes) e tem milhões de variações do docinho. Só não pode cair na tentação de querer provar todos!! haha

    Beijo

  38. Francielle    12/04/2013 - 22h00

    Lu, tema bem interessante. E seria interessante também se todas as pessoas se conscientizassem do que estão comendo. Um professor meu de academia uma vez falou algo parecido com “o que não tem mãe e não vem da terra, não é saudável e deve ser repensado de ser colocado na mesa” … Se for pensar, é verdade.
    Eu graças a Deus tenho hábitos alimentares saudáveis desde nova. Sempre comi muita massa, confesso, é meu ponto fraco.. rsrsrs.. Mas sou uma pessoa que adora integrais, grãos, salada e isso sempre me fez ter uma saúde ótima, quase nunca fico doente.
    Quando conheci meu namorado, ele comia tudo muito errado. E hoje ele é adepto da minha alimentação saudável também. E esses dias comentávamos mesmo do susto que ele tomou ao reparar as embalagens dos alimentos e ver a quantidade principalmente do sódio, e depois se assustou mais ainda ao ver na internet os efeitos que isso provocava no organismo.
    Estou gostando de acompanhar sua “saga” na reeducação alimentar. Está light, leve, gostoso de acompanhar. Tem blogueira que praticamente mudou o blog pra blog fitness, e quem não vive no mesmo ritmo como eu, ficou chato de ler. Parei de ler alguns por isso. E o seu venho praticamente todo dia.
    Desculpa o texto longo. Beijos a voce e continua nesse caminho que tá bem bom! =)

  39. Mariana    12/04/2013 - 22h15

    Oi, Lu!
    Sou sua fã faz tempo, mas acho que nunca comentei! No entanto, esse post me inspirou! rs. Você tem muita razão em dizer que o corpo se acostuma com uma alimentação mais saudável. Eu me tornei vegetariana há um ano achei que fosse parar de comer só carne. Mas durante esse tempo meu corpo foi naturalmente “me pedindo” uma detox… perdi, como você disse, o paladar para outras coisas como sucos industrializados, bolachas, salgadinhos de pacote…tudo que é muito salgado e artificial. Até leite ficou difícil de tomar. Agora saio de casa com uva passa, frutas e castanhas para comer na rua. Não quero parecer radical, nem levantar nenhuma bandeira, só dividir minha experiência qu para mim foi bem interessante. Bjs! Ah, e adoro todos os assuntos que vc posta!

  40. Flah    12/04/2013 - 22h24

    A mae não deixa o menino ir sozinho no campinho, mas deixa ele cozinhar igual gente grande, ok!!!!!!! SUper legal einnn

  41. Laura C.    12/04/2013 - 23h26

    Ei! Nunca comentei aqui no blog, mas…. Td tem que ter uma primeira vez.
    Sou aluna de Medicina e vejo nos ambulatórios que freqüento uma epidemia de obesidade, e o pior, obesidade infantil. Compartilhar esses vídeos, e trabalhar esse assunto é uma questão de promoção de saúde publica! Bebes que tomam refrigerante na mamadeira, parece inaceitável pra alguns, mas aposto que aquela mãe só estava oferecendo isso para o seu filho pq tb achava q estava abrindo a felicidade! Fazer uma dieta qdo se tem informação já é difícil, sem informação, é praticamente impossível!
    Um abraço!

  42. Katia    12/04/2013 - 23h29

    Parabéns pelo blog Lú, tá excelente !

  43. Maria Alice    13/04/2013 - 09h39

    Poxa Lu, muitíssimo obrigada pelas informações e pelo vídeo. Assisti todinho e acredito que deveria ser passado para os pais das crianças em escolas. É por essas e por outras que o Chata é meu blog predileto! Não é vazio… Tem moda, tem comidinhas, saúde e MUITA fofura que vem dessa figurinha querida que você é!!! Muitos beijinhos desde Recife. Alice

  44. shá    13/04/2013 - 10h40

    Sinceramente acredito que a cabeça de mt gente ta mudando, se ve isso pela quantidade de blogs voltados pra esse assunto, tem uma materia na Glamuor desse mes falando exatamente como o treino do dia ta substituindo o famoso look do dia, no instagram. Lu,vão existir criticas, mas na minha opinião, tu es apenas mais um bom exemplo a ser seguido. Eu adorei o post. Força e equilibrio. beijos :*

  45. Lorena Ávila    13/04/2013 - 12h59

    Oi Lu! Também sou de bh e tô viciada no seu blog! Nunca deixo comentários, mas lembrei que vc adora água com gás e limão e vim aqui deixar uma dica: congele hortelã dentro dos cubinhos de gelo e coloque uns 2 na sua água com limão! fica uma delícia!Bjos e parabéns pelo blog!

  46. fer    13/04/2013 - 14h54

    Adorei o post, super instrutivo e o vídeo tb.

  47. Nicole    13/04/2013 - 15h28

    Faz sempre posts assim, Lu! Eu adoro!

  48. Luisa    13/04/2013 - 15h36

    Parabéns pelo post e por todo conteúdo do blog!

  49. Ellen    13/04/2013 - 16h55

    Oi, Lu!!! Leio seu blg há pouco tempo, mas já percebi o quão sensata e “gente como a gente” vc è!!! Tem as mesmas dificuldades que todo mundo têm, quer emagrecer como a maioria de nós, mas decidida, deu o primeiro passo e ainda
    nos presta o grande serviço de utilidade pública de divulgar um documentário como este! Fiquei bastante horrorizada como a maioria que o assistiu em ver crinças e seus pais seriamente adoentados pela obesidade e pela ignorância completa a respeito do que é uma alimentação saudável! quando eu ainda morava em casa, sempre comíamos refeições feitas pela minha mãe ou pela querida Graça! Comida caseira e normal, sem excessos! Nem comíamos fora, ao contrário de muitas famílias, e hoje continuo magra, mas sei que poderia estar melhor pois não me alimento mais daquela forma. Comer fora e comer fast foods são uma verdadeira armadilha, se vc não souber se controlar! É um assunto tão complexo, eu sei, mas não deixo de culpar os pais que muitas vezes por comodismo, preguiça ou desleixo empurram os filhos para a má alimentação, ou não têm pulso firme para dizer: não.
    Um bjo e muito sucesso!!!

  50. Gabi    13/04/2013 - 17h14

    Lu, quais são as barrinhas de frutas e as de proteína?
    Você podia dar dicas de lanches, mostrando essas barrinhas e outras coisas que vc come… seria um grande incentivo pra quem tá começando uma reeducação alimentar!

    beijoo

  51. Angelina    13/04/2013 - 22h38

    Esse documentário é muito bom! Assisti no começo do ano e desde então não consegui colocar uma gota de refrigerante e suco de caixinha na boca! Nem comer salsicha! Recomendo a todos que eu conheço.

    Também acho que tem coisas que não valem as calorias! Muito melhor comer um pedaço daquele doce que só minha avó faz do que uma porcaria qualquer de supermercado. Melhor pagar a mesma coisa pra comer um bombom pequeno da Kopenhagen do que uma barra inteira de Garoto.

  52. Carol    13/04/2013 - 23h05

    Oi lu, td bem? Olha so, esse video e super importante! Eu tenho filhos, 3. Todos pequenos (gemeos de 11 meses e a mais velha de 4 anos) e temos uma alimentacao super saudavel… Aqui em casa eles comem ate 4 tipos de fruta por dia e legumes em todas as refeicoes, sempre 2 ou 3 tipos. Todos adoram! Quando saimos de casa é um problemao, pode reparar nos pratos infantis dos restaurantes, sao de macarrao, nuggets, hamburguer e por ai. Quando saio e peço um legume no prato da mais velha, geralmente recebo uma “olhada” daquelas. Mas voltando ao que queria dizer, esse video fala da alimentaçao das crianças, e vejo que tudo vem de casa! No video tem mae dando coca cola na mamadeira para o bebe, isso foi o que mais me chocou. Quando me perguntam como meus filhos comem tanto e tao bem digo que e porque sempre ofereci essas coisas e eles nao tiveram muita opção nao, rsrsrs. O que todos temos que perceber e que nossos habitos vao influenciar demais nossos filhos! Se comemos mal, eles vao comer mal! Se passamos cada minuto da frente do computador ou mexendo no celular, eles farao o mesmo! Se jogamos lixo na rua, eles vao copiar e por ai vai! Sei la, temos que parar pra pensar nisso um pouquinho! Bjao! Adorei o post!

  53. Mari    14/04/2013 - 04h22

    Esse video é muito interessante! é sempre bom saber dessas coisas que a gente consome..

    Mas já viu tb o video Super Size Me – a dieta do palhaço? é chocante de ver tb
    Depois que eu assisti esse video, eu nunca mais comi lanches de fast food (Macdonald, Burguer King, BOB entre outros), Já faz uns 7 anos isso e faz 10 anos que não tomo refri tb! Aquilo me traumatizou! hahaha

    E certamente o paladar muda muito! =)

  54. Chris    14/04/2013 - 07h49

    Muito bom post, Lu. Alimentacao e comportamento, ne? Pode ser mudado, mas requer esforco, com certeza seus habitos ja sao outros, sei bem o que voce esta falando quando os bistoitos, sucos de caixinha e chocolates nao te atraem tanto.
    E isso ai!
    Bjoss

  55. Talita Almeida    14/04/2013 - 09h57

    Excelente post! Ainda não vi o documentário, mas vou assisti-lo.
    Sou vegetariana e acabo sendo um pouco exigente sim com o que como. Mas ainda não tenho mta disciplina com os doces.. Mas no meu ponto de vista, é cuidarmos agora para envelhecermos saudáveis! Todos temos que nos preocupar.
    Parabéns pela iniciativa. Sua saúde agradece.
    BeijoMeu.

  56. Carla    14/04/2013 - 11h47

    Lú,

    Tive a mesma sensação que vc quando assisti este documentário, mostro pra todo mundo. Eu adorava cachorro quente, mas, não consigo comer mais depois que vi como e de que é feita a salsinha. É engraçado mesmo como a gente vai mudando. Estou em processo de reeducação alimentar e agora, a consciência pesa na hora de comer coisas não saudáveis… Tipo: Nossa, fiz tudo tão certinho durante a semana que um sanduíche do mc donalds não vai estragar com tudo….rsrs

  57. […] Lu do Chata de Galocha trouxe outro post muito bom essa semana que fala sobre a qualidade dos produtos que consumimos e […]

  58. Ana    14/04/2013 - 21h25

    Oi Lu, sempre leio aqui mas não costumo comentar…

    Passei a ler rótulos agora que estou grávida, antes vivia de dieta e vi como, mesmo tentando emagrecer a gente se enche de “veneno”, os produtos light, em sua maioria, utilizam os piores tipos de adoçante!

    Parei também de tomar sucos industrializados, aqueles de caixinha e produtos embutidos industrializados tb (salsicha, presunto…)

    Assim a gravidez tem me feito bem, saí do que eu achava que era uma boa “dieta” e passei a comer mais saudável. Além disso, não estou ganhando muito peso, apenas o esperado =)

  59. Vanessa    15/04/2013 - 00h57

    Entendo que a maioria das coisas industrializadas gostosa não fazem bem a saúde, mas viver contando calorias também não da. Nem ficar fazendo dietas malucas. O importante é estar saudável e se for fazer algum tipo de dieta sempre procurar um profissional e não pirar.
    beijos,
    Vanessa
    http://pillsandliquor.blogspot.com.br/

  60. Cintia    15/04/2013 - 13h15

    Amei esse post, vou ver esse documentário, no fim tudo é questão de hábito, se a pessoa tiver vontade ela consegue mudar os hábitos sim. Eu por exemplo gosto de café mas tomava com muito açucar até que chegou um dia decidi mudar e passei a tomá-lo sem, precisei de esforço mas consegui e não imagino hj tomar com açucar mais, sou chocolotra e adorava chocolate branco, continuo gostando mas tbm não me vejo comendo uma barra dele e hj ele é uma exceção. Refrigerantes e biscoitos recheados há anos não sinto falta, obvio que gosto ainda de gordices, fritura ainda é uma tentação mas não me vejo comendo isso todo dia. Tudo no fim é questão de escolha.

  61. RIta de Cassia Moraes    16/04/2013 - 09h37

    Olá Lu!
    Dificilmente comento em um blog mas me identifiquei muito com seu post. Nunca fiz uma dieta totalmente restritiva, mas tenho me obrigado e mudar minha alimentação, pra perder uns kilos que estão me incomodando e por conta da saude tb(Tenho gastrite), e no principio foi muito dificil pra mim, comia doces todos os dias, almoçava lanches. E me sentia deprimida em pensar que nunca mais comeria as coisas que gosto. Mas como vc mesmmo disse, eu fui me acostuamndo, meu paladar mudou totalmente, não tenho mais vontade de comer lanches e doces o tempo todo, sem falar que deposi de ver esse documentario, o q já faz um tempo… fiquei obcecada pelos rotulos, e impressionada pelo quanto somos enganadas por esses rotulos, essas propagandas e etc. Bom é isso, de vez em quando ainda dou umas escorregadas, mas minha relação com a comida tb mudou muito.
    Obrigada Lu! Adoro seu Blog.

  62. Camila    17/04/2013 - 04h59

    Adorei o post! Estou tentando me reeducar também mas não quero radicalizar! O difícil é que moro na China, e está bem complicado achar algum alimento saudável! Mas sempre acho umas motivações pra não desistir! Adoro seu blog, parabéns!!

  63. alice    17/04/2013 - 13h48

    Acho que temos que nos alimentar bem, mas nada de neura porque não adianta, se formos pesquisar não comemos nada…O interessante é ter o meio termo porque ninguém consegue ser assim para sempre, tão certinho,terá uma recaída..O importante é ser feliz, mas sem exageros!!!

  64. Vanessa    17/04/2013 - 20h48

    Oi Lu,

    Como nutricionista e leitora assídua do blog, adorei seu post.
    Parabéns!
    Descobriu a matrix, não há mais retorno, né?! rsrsrs

  65. […] fazer boas escolhas (na alimentação) se não há boas opções”. Essa frase resume muito bem o post bacana pra caramba que a Lú do Chata de Galocha fez sobre como é difícil fazer escolhas saudáveis pra alimentação quando você está […]

  66. Juliana    21/04/2013 - 18h28

    Oi Lú,

    Sou leitora assídua do blog mas nunca comentei nda por aqui. Adorei esse post dos industrializados e a qtd de gorduras, sodio e acucares consumidos. To no msm aprendizado mas a minha restricao é devido a uma alergia q ainda não foi descoberta e dps disso tive a passar a ler atentamente tds os rótulos dos alimentos e cortar os industrializados do meu cardápio e realmente faz uma diferenca incrível. Vc ta de parabéns.
    bjs

  67. […] Dieta x viagem: Muito Além do Peso » Chata de Galocha! | Lu Ferreira […]

  68. Juliana    04/12/2013 - 16h17

    Adoreeeeei!!! sou super igual a vc!!! tem q valer mt a pena pra sair da dieta!!! Bjooo

Mix de estampas discretinho + calça de cintura alta (melhor tipo!! Torcendo pra essa tendência nunca ir embora!) #ootd #fashion
Mais sobre Lifestyle