Carregando...
Lifestyle

Tudo volta

07.01.2015
Marcella Brafman

dizeres-01-07
Eu tinha bode desse papo de que “tudo volta”. Até perceber que tudo e todos voltam mesmo. Voltam mais bonitos e mais maduros. Arrependidos ou não, eles voltam para te ensinar algo. Voltam quando tem de voltar. Quando é ou não para ser.

Algumas coisas voltam para nos mostrar o quanto estávamos errados. Como alguém que volta anos depois, quando já amadurecemos o suficiente para entender onde nós ou o outro erramos. Lá na frente, a tendência é a nossa visão ficar mais clara. Os anos aumentam a miopia, mas dizem que desembaçam o coração.

Nos abrimos para entender os erros, os porquês e os poréns. O que não pôde acontecer no momento, geralmente é esclarecido quando não nos faz mais sentido ter. Afinal de contas, o tempo muda nossas vontades, né? Acontece.

Para aqueles que acreditam em destino, algumas pessoas reaparecem nas nossas vidas por pura armadilha dele. Pode não ser bem assim. Por muitas vezes, abandonei alguém sabendo que teria grandes chances de encontrar essa pessoa lá na frente. Encarar o problema depois me pareceu mais fácil. Enfrentar a realidade de não conseguir lidar com a dificuldade do momento não me fez mais fraca. É justamente o contrário: abrimos mão de algumas pessoas porque precisamos nos fortalecer. Amadurecer, crescer, entender.

O que volta, também pode reaparecer para ficar. Lembro de uma história que ouvi, de um casal que namorou por um tempo na adolescência. A faculdade chegou e traçou dois novos caminhos para os dois. Eles não faziam mais sentido nenhum juntos e isso incomodava ambos. Ela começou a construir uma carreira brilhante e ele ficou para trás. Enquanto ela formou e conseguiu um bom emprego, ele insistia em levar a faculdade pelos cocos e formar bandas de rock que duravam menos de um ano. O momento os separou, porque naquele instante não era para ser. Depois de cinco anos, o cara estava muito bem de vida, bem resolvido de tudo, compondo para grandes artistas e vivendo do que gostava de fazer. E ela? Hoje, está com ele, que a reencontrou e não a deixou mais escapar. O momento para os dois foi esse. O reencontro deu certo.
Outros bons exemplos acontecem em filmes. Em quantas comédias românticas você já viu os personagens principais, que estudaram juntos e da maneira mais clichê possível faziam o combo “ela era popular e eu era nerd”, se encontrando por acaso em algum supermercado? Vamos combinar, na vida real não costuma acontecer assim. O amor é um roteiro de filme barato e as coincidências não seguem scripts de Hollywood.

A vida é muito louca e a gente nunca sabe o que vem depois. Isso é o mais divertido. Entre todos esses encontros e reencontros que acontecem por ai, em uma coisa eu acredito: não precisamos sentir medo. Tem muita coisa que volta só para ir embora de vez.

18 Comentários  |  Deixar Comentários

Comentários:
  1. Carol    07/01/2015 - 09h34

    Oi Marcella,
    Adorei seu texto!!! Fez todo sentido pra mim!

    Beijos

  2. Tatiana    07/01/2015 - 09h47

    Que lindo texto! Parabéns!
    Comecei meu dia de trabalho lendo algo muito significativo para o momento que estou vivendo. Obrigada!

  3. Aline Resende    07/01/2015 - 12h22

    Marcella, adoro suas crônicas, me fazem ter esse momentinho na semana pra parar e refletir. :)

  4. Vivy    07/01/2015 - 14h06

    Lindo texto Marcella, parabéns!!! bjus
    http://www.blogdavivy.com/

  5. B    07/01/2015 - 14h23

    NOSSA FEITO PARA ESTE MEU MOMENTO…
    DEIXAR IR PARA SABER SE UM DIA IRÁ VOLTAR OU DEIXAR IR PARA NUNCA MAIS TER?
    ADOREI…

  6. Andréia    07/01/2015 - 15h10

    Que lindo texto!!! Faz todo sentido. Beijos!!!

  7. Monique    07/01/2015 - 15h55

    texto incrível!!!

    http://www.simplesmake.com.br

  8. Luísa    07/01/2015 - 16h24

    Oi, Marcella! Adorei o texto, principalmente porque vivo um história assim. Foi embora de uma forma muito doída, mas depois voltou e agora percebemos que este é o momento certo e somos muito felizes. ;D Também acho que essa reflexão também vale para amizades, concorda? A única coisa que não gostei no seu texto foi quando você fala sobre a menina do casal de adolescentes. Ele se deu bem porque agora tem um trabalho legal. Já no caso dela deu a entender que ela só tem a ele, como se para a mulher o que importasse fosse só ter um homem ao seu lado… Bom, de qualquer forma espero que ela também esteja feliz na carreira. Abraços!

    • Lanne    07/01/2015 - 18h02

      Oi Luísa, desculpe-me pela intromissão, mas não concordo que tenha ficado subliminar de que para a mulher basta ter um homem ao seu lado. Pois, o próprio texto afirma que ela desde a faculdade já começou a construir uma carreira brilhante (linha 16). E que ambos, depois de superarem o momento de crescimento profissional, reencontraram-se. O que autora, provavelmente, quis ressaltar é que as coisas tem um momento certo para acontecerem e que o reencontro proporciona a magia de viverem algo que foi interrompido por não estar no tempo correto.
      E, particularmente, acredito, que às vezes, mesmo amando alguém, precisamos passar por determinadas experiências para nos tornarmos capazes de fazer da tudo certo.
      Excelente texto, Marcella!

  9. Juliana    07/01/2015 - 16h58

    Marcela, adoro seus textos e a forma como vc escreve…

  10. Amanda    08/01/2015 - 12h07

    Adorei o texto, Marcella! Ainda mais porque explica certinho o que vivo com meu namorado.
    A gente se conheceu quando eu tinha 15 anos e ele 18. Ficamos um tempo, mas nessa fase a diferença de idade era gritante, então não durou muito, mas sempre mantivemos contato. Aí, 7 anos depois, voltamos a nos falar por uma bobeira da vida e nos reencontramos. Estamos juntos há 1 ano e 7 meses e com planos para o futuro.
    A vida é louca e dá mil voltas que a gente nem imagina, mas acredito que tudo é um aprendizado e que o destino nos leva à lugares e à pessoas exatas pra nós.
    Parabéns pelo texto!

  11. Isabela Lopes    09/01/2015 - 23h48

    Eu me identifiquei em vários momentos do seu texto. Passei por um momento parecido com a história que você contou (ou será que ainda estou passando?), afinal como citado “A vida é muito louca e a gente nunca sabe o que vem depois”. Porém não concordo com uma coisa, de que os anos aumentam a miopia, a minha já está alta demais para os meus vinte e poucos anos hahahaha
    Parabéns pelo texto!

  12. […] # “Eu tinha bode desse papo de que “tudo volta”. Até perceber que tudo e todos voltam mesmo… […]

  13. celia regina    11/01/2015 - 16h32

    Gostaria de receber suas postagens..obg

  14. […] Tudo Volta […]

  15. […] 4. Tudo Volta: “A vida é muito louca e a gente nunca sabe o que vem depois. Isso é o mais divertido.” […]

  16. […] Tudo Volta […]

  17. […] Tudo Volta […]

Temos um novo canto de selfies favorito: olha como a luz ficou agora que coloquei todas as lâmpadas no espelho do banheiro do #StudioChatadeGalocha 🖤
Mais sobre Lifestyle