Carregando...
Lifestyle

Todo mundo é um pouco stalker

01.04.2015
Marcella Brafman

dizer_chata

Sabe aquela pessoa que tem Facebook, Instagram e afins e diz que não sabe de nada que está acontecendo e odeia se intrometer na vida dos outros? Aquela que conta orgulhosa que não entra no perfil de ninguém, não sente ciúmes do(a) paquera porque prefere não ver na-di-nha. Sabe essa pessoa? Ela não existe. Todo mundo “stalkeia”, fuxica e fuça. Muito ou pouco, não importa. Todo mundo.

Existe um limite para tudo, ninguém aqui, além de detetives profissionais, para a vida só para fuçar, mas que atire a primeira pedra quem nunca se atrasou para entrar no banho porque não conseguiu parar de ver as fotos do Instagram de uma pessoa que não conhece. Que atire outra pedra aquela stalker amadora que nunca deu um print e enviou para o grupo do Whatsapp só para ter com quem comentar. Relaxa, gente. Vem cá dá um abraço.

Outro dia me vi completamente perdida na minha “stalkeada” que eu chamo de “stalkeada aleatória”. Não tinha nada para fazer e entrei no Instagram. Comecei em uma blogueira que adoro, dela fui para a sua amiga que usava um vestido lindo em Angra dos Reis e terminei em uma loja de cupcakes, que essa última contratou para a festa de dois anos do seu filhinho fofo, que eu já me sentia íntima, porque tinha assistido todos os vídeos do bebê desde que ele tinha dez meses de vida. Eu imagino que já tenha acontecido algo parecido com vocês também. De repente, o Instagram vira um buraco negro, e você nem lembra em qual perfil começou.

Dentre todas as funções bobas que tem o Facebook, acho que a melhor delas é encontrar a pessoa que você conheceu na balada ontem. As vezes são tantos amigos em comum, que o sobrenome é desnecessário. É só colocar “Pedro” e provavelmente ele vai aparecer nos primeiros vinte listados. Aí, antes de esperar o Pedro te adicionar, você já sabe onde ele trabalhou, que curte Pink Floyd e é aquariano. O interesse até aumenta – ou diminui.

Fuçadas podem render amizades incríveis. Capas de Facebook “roubadas” maravilhosas, boards do Pinterest super criativos, dicas musicais lindas. Uma “stalkeada” bem dada promove encontros e desencontros em eventos, tutoriais para nunca mais borrar o delineador, uma vontade inexplicável de comprar uma passagem e ir para a China ou saber fazer a posição de saudação ao sol. Não veja mais pelo lado freak, veja pelo lado bom.

O importante é não passar dos limites e sair interpretando o que quer. É bom lembrar que as pessoas mudam com os anos. Não é porque a moça deu um parabéns amoroso para o seu namorado em 2012, que ela continua fazendo parte da vida dele. Ou vai me dizer que você nunca fuçou ninguém até 2012?

Não se sinta culpada. Nós estamos todas juntas. E não somos loucas – apenas curiosas.

21 Comentários  |  Deixar Comentários

Comentários:
  1. […] Todo mundo é um pouco stalker […]

  2. Cris    01/04/2015 - 09h30

    Ufa, me identifiquei! pensei que era a única “doida” que ficava entrando em infinitos perfis no insta, um através do outro… rsrsrs

    http://www.blogamorreal.com.br

  3. Anna    01/04/2015 - 10h23

    hahahahah Muito bom! Desse jeito mesmo!

  4. IRLANE    01/04/2015 - 10h26

    Adoreeeei
    uahauhauha

  5. Michelle    01/04/2015 - 10h29

    Marcella, Bom Dia!

    Simplesmente amo todos os seus textos!!!

    São sempre inspiradores, engraçados e me fazem pensar muito muito sobre tudo kkkkk

    Beijos,

    Michelle

  6. Larissa    01/04/2015 - 10h54

    Hahaha, é bem assim mesmo!
    Estamos juntas o/

  7. Fani    01/04/2015 - 11h34

    haha idem por aqui

    Um abraço, Mundo da Fani <3

  8. Alice    01/04/2015 - 12h41

    Ótimo texto!!

  9. Laura Suemitsu    01/04/2015 - 14h21

    Amei! Sou dessas que fuxicam muito, mas excluí o facebook do celular recentemente, porque tava muito chato! Olhava tanto que já quase não tinha notificação e novidade no feed. Tô mais feliz assim. Valeu pelo texto! Bjs!

  10. Carol Costa    01/04/2015 - 14h54

    kkkkkkkkkkkkkkkkkkk… “não somos loucas – apenas curiosas”. Muito bom!

  11. Elisa    01/04/2015 - 16h03

    Nossa, que bom ler esse texto!
    Não vou mais me sentir a louca quando estiver vendo fotos de gente que não conheço…

  12. Lady Cat    01/04/2015 - 18h34
  13. gabiiiii    01/04/2015 - 23h52

    Ufa! Encontrei meu abraço.

    É quase como ver uma novela ….

  14. Juliana Cabral    02/04/2015 - 01h45

    hahhahahahah eu adoro uma stalkeada aleatória, ainda mais pelo instagram!

  15. Soninha    02/04/2015 - 02h40

    Nossa Marcela, análise p-e-r-f-e-i-t-a !
    Que sincerão !
    Tudo q vc falou é altamente pertinente.
    Sério, me identifiquei na hora – kkkkkk.
    Também me acho amiga das amigas das blogueiras q acompanho …. que louco né ?
    bjs

    Nada a ver: Lú acabei de bater água de côco com morangos no meu mini-liquidificador da Halmilton Beach. Own que fofo. A melhor compra da vida – uso 2 vezes por dia (acabou a preguiça de fazer sucos).

  16. Thaíssa Falcão    02/04/2015 - 22h17

    Nossa, me identifiquei muito com o buraco negro do instagram. E sim, stalkear nem sempre é pela lado negativo. haha

  17. […] TODO MUNDO É UM POUCO STALKER […]

  18. Nayara    03/04/2015 - 17h10

    Excelente texto ! Bom saber q isso eh até normal !!! Hahaha

  19. […] Chata de Galocha: “Sabe aquela pessoa que tem Facebook, Instagram e afins e diz que não sabe de nada que […]

  20. Mariana    04/04/2015 - 00h29

    MORRI! Hahahaha!
    Raramente comento aqui, mas não resisti!
    Me identifiquei to-tal-men-te!!!
    Muito bom!

  21. Thaiara    06/04/2015 - 01h15

    Amei, super me identifiquei com “buraco negro do instagram” kkkkk

Familinha na festa mexicana de hoje 🌮🍸🎉 | foto @laradias #natalinhafiesta #tricaeporchatadegalocha
Mais sobre Lifestyle