Carregando...
Lifestyle

Não leve as tendências de moda tão à sério!

30.05.2016
Karla Lopes

“Tem que ter”. Tá aí uma expressão que me dá até coceira quando leio em textos de moda! A gente, que trabalha na área, sabe muito bem o que está em alta em cada estação, quais serão as coisas mais usadas, os tipos de tecidos que farão sucesso, as peças chaves de cada temporada… A gente sabe tudo isso e passa para vocês, que nos leem e acompanham, como informação. Mas uma coisa que acho importante deixar claro é que devemos nos lembrar sempre de encarar as tendências de moda como orientação, não imposição.
Aprendi uma coisa bem legal nos últimos tempos que é perguntar a mim mesma quem sou eu na hora de me vestir. A partir disso percebi que gosto mesmo é de poucas cores, tons como branco, cinza e preto. Claro, às vezes surge uma corzinha aqui ou acolá, mas se me sinto bem em tons de cinza, nem fico me doendo para seguir os tons pastel que a Pantone indicou para este ano! E, olha, vou confessar para vocês que me sinto muito mais feliz ao usar o que gosto de verdade, independentemente de qualquer coisa. Trabalho com moda já há um tempinho e não vou mentir: já caí na tentação do “tem que ter”.
tendencias
Lembro que comprei uma sandália gladiadora há uns anos só porque todo mundo estava usando, e, nossa, nada a ver comigo! Eu nem gosto de mostrar muito meus pés, hehe! Usei uma vez e depois desapeguei porque não me senti confortável com a peça. E, no fundo, o nosso conforto é o que importa, entende? Se você vê a si mesma na tendência do momento, ótimo. Se não, nada de cair na ideia boba de comprar e usar algo só porque está em “alta”.
Ah, e outra coisa bem importante: roupa não é descartável, ok? Direto vejo alguém se surpreendendo por famosa x ou y repetirem a mesma peça várias vezes. Sempre fico com um grande ponto de interrogação na cara pensando “gente, o que que tem ela repetir a roupa?” porque, né, a gente compra as coisas é para usar mesmo, hehe!
Pensando nisso, não descarte as suas peças da temporada passada só porque a tendência é outra no momento. Pode parecer loucura, mas tem, sim, gente que indica as pessoas fazerem isso por aí.
A gente tem que se lembrar sempre que nada pode passar por cima do que somos e/ou gostamos. E aí que a gente entra na questão da personalidade, de ser fiel a si mesmo independentemente do que dizem ou indicar. Se você quer usar saia midi, mas nenhuma revista fala mais sobre ela, amiga, vai lá, usa! A gente ama o que está nos blogs e revistas de moda, o que as famosas e blogueiras que gostamos estão usando, mas na hora de você se vestir, o que importa de verdade é como você se sente em frente ao espelho! =)

17 Comentários  |  Deixar Comentários

Comentários:
  1. Adri    30/05/2016 - 09h10

    Exelente! Adorei o texto.

  2. Gabi    30/05/2016 - 10h26

    Texto excelente, parabéns! Aliás, a vontade que dá é de indica-lo a mtas blogueiras por aí!!

    Bjs!!

  3. Agatha Alfeu    30/05/2016 - 10h41

    *aplausos* arrasou gata, penso o mesmo que você karla. bjs ?

  4. Maki    30/05/2016 - 12h06

    Ká, eu também tenho agonia toda vez que vejo um ‘tem que ter’ num texto de moda. Isso só incentiva uma cultura de comprar sem pensar antes, sabe? Mas quando a gente entende que quem a gente é não depende de nada disso, fica mais fácil a gente ser fiel à nossa essência e o ato de se vestir vira só mais uma tarefa. Não tem nada mais libertador do que a gente usar aquilo que representa quem a gente é de verdade ?

  5. Carol Justo    30/05/2016 - 12h31

    Adorei esse post, confesso que também comprei uma gladiadora porque estava na moda e usei uma vez, porque sério, não gostei, não gosto, não sou obrigada. Com o tempo fui aprendendo que, o que importa de verdade é o que a gente gosta, não importa se fulaninho vai gostar ou não.
    Teu post vai pro meu post dos favoritos do mês de maio porque merece <3

    Parabéns pelo blog e muuuuito sucesso!

    http://www.pinkisnotrose.com

  6. Ana    30/05/2016 - 14h13

    Um bom o texto. Também não gosto desta expressão, penso que cada pessoa veste de acordo com a vida que ela tem. Não adianta comprar uma determinada roupa se não tem nada a ver com seu cotidiano.

  7. Aline Ferreira    30/05/2016 - 14h54

    Parabéns Karla, pelo ótimo conteúdo que vem agregando ao Chata, fico cada vez mais feliz com seus posts! E me identifico bastante com o que falou ai em cima, tem alguns veículos por aí que o título da matéria contém a frase “Tem que ter!”. Acho que não é por aí.
    Temos que prestar cada vez mais atenção ao que consumimos.

    Parabéns mais uma vez.

  8. Taís Santos    30/05/2016 - 15h27

    Excelente post, parabéns!!!

  9. Fêh Zenatto    31/05/2016 - 01h47

    Muito bom o texto, Karla!
    Fiz um post recente no blog mostrando as tendências atuais que eu não usaria porque não combinam comigo e muitas meninas elogiaram, disseram que acharam diferente do que veem nos blogs. E amei esse feedback!
    Porque é exatamente isso, temos um mar de possibilidades dentro da moda e das tendências mas não precisamos usar tudo que está nas vitrines.

    E, depois, quem é quem tem dinheiro, na vida real, pra descartar as peças a cada temporada??
    Beijo.

    BLOG COISA E TAL

  10. Larissa K.    31/05/2016 - 10h35

    Isso que é post!!! Amei.
    As pessoas precisam aprender o verdadeiro significado de valor, parece que nada tem significado mais né?
    Compra porque ta na moda, joga fora porque não tá mais. Que isso?
    Vamos treinar nossa personalidade e ser quem a gente gosta e não o que o mundo dita, isso é ilusão!
    Post interessantíssimo e esclarecedor, é isso ai..
    Bjs :*

  11. Marcella    31/05/2016 - 11h46

    Nossa, eu amo varias coisas e uso ate que elas acabem! Quando estao acabando, ainda vejo se da p/ consertar e mtas vezes, tenho vontade de comprar uma outra parecida p/ repor sabe? Acho que nao sou mto o comum…..rs

  12. Bruna Gomes Barbaro    31/05/2016 - 14h35

    Disse tudo, Karla!
    Pior que tem blogueira boa por aí falando ‘TEM QUE TER’ e quando questionada ela responde que é só modo de dizer… MIGA, então para, porque esse ‘modo de dizer’ é imperativo e você está usando de forma errada! Simples assim.
    Os posts dessa blogueira são bons, eu gosto do jeito que ela se comunica, mas cada vez menos tenho vontade de entrar no blog pra ler por causa dessas coisinhas, sabe? :P

    Beeijo :)

  13. Nádia Guilherme    01/06/2016 - 21h36

    Oi Lú!!! Adoro seus vídeos. E amo ver a Bia pq tenho um filho que nasceu dia 11 de novembro de 2015. Um pouquinho antes da Bia. E adoro ver como eles estão crescendo e sua rotina com ela me lembra muito a minha com o Bento. Claro, sem ser famosa!!! Rsrsrs… Se puder conheça o Bento pelo meu Instagram @nadiaguilherme. Um grande beijo.

  14. Juliana Lorenzato    07/06/2016 - 17h38

    Caramba, arrasou! É exatamente oq eu penso e vc colocou em palavras! ??

  15. Gabriela    15/06/2016 - 15h54

    Amei o texto!!!! Eu não curto muito moda, gosto de me vestir de acordo com meu estilo, e não com o que “é imposto pela moda”. E daí que a minha peça favorita está fora de moda? Se eu gosto dela, me sinto bem com ela, uso mesmo e não tô nem aí.
    Lembro de um dialogo do filme Diabo veste Prada sobre um suéter azul celeste e toda a explicação de que ele é horroroso porque ele esteve na moda anos atrás e agora está disponível em liquidação de lojas de departamento. E eu me perguntando: Se o azul celeste esteve na moda era porque achavam ele bonito na época… e se hoje, eu adoro azul celeste, então qual o problema de usar o suéter???
    Acho que moda pode indicar tendencias, mas nunca ditar um comportamento a ser seguido… porque temos que imprimir a nossa personalidade no nosso jeito de vestir, independente de moda ou não.

  16. Julia Lorrane    24/11/2016 - 09h50

    Concordo com você!

  17. Thiago Carvalho    23/08/2017 - 08h24

    Falou tudo!
    Ótimo conteúdo, ganhou um inscrito :)

Temos um novo canto de selfies favorito: olha como a luz ficou agora que coloquei todas as lâmpadas no espelho do banheiro do #StudioChatadeGalocha 🖤
Mais sobre Lifestyle