Carregando...
Lifestyle

Os looks do Golden Globes: quando um pretinho deixa de ser básico

08.01.2018
Karla Lopes

A temporada de premiações da TV e do cinema começou ontem com o Globo de Ouro, vocês viram? Essa é uma época que todo mundo ama acompanhar, não só por causa das produções em si, como também por todo o glamour dos tapetes vermelhos.

Acontece que desde o ano passado as coisas vêm mudando um pouco em Hollywood. Vocês devem ter acompanhado a onda de denúncias feitas por atrizes que sofreram assédio por parte de atores, produtores, diretores, enfim, homens que estão envolvidos na indústria de TV e cinema.

Mais do que o interesse nos filmes e séries, o Globo de Ouro deste ano ficou marcado pela união das mulheres contra o assédio. Várias atrizes como Reese Whiterspoon, Kerry Washington, Emma Stone, Shonda Rhimes, Eva Longoria e America Ferrera se uniram no movimento Times’ Up – que foi criado para auxiliar mulheres que passaram por situação de assédio no trabalho e vai bem além de Hollywood.

Golden Globe 3

Como ato simbólico (quase) todas as convidadas usaram preto na noite do Globo do Ouro. Muita gente pode achar que foi um protesto “simples demais”, mas a união dessas mulheres fez com que a premiação entrasse na história por um motivo muito simples: elas aprenderam que não devem se calar e estão dando força a outras mulheres para que elas não se calem também.

Os discursos foram poderosos, inspiradores e encorajadores, como da Oprah – que vai render frases e influência pro resto da vida. Natalie Portman ao apresentar o prêmio de melhor direção deixou claro a indignação por só homens terem sido indicados na categoria, e muitas outras não deixaram o protesto contra assédio, desigualdade de gênero e sexismo em segundo plano.

Na abertura do evento, mesmo sendo feita por um homem, alguns pontos bem importantes foram levantados. Tiveram também atrizes como Emma Watson, Michelle Williams e Meryl Streep levando ativistas mulheres como suas acompanhantes, como Marai Larasi, diretora de uma ONG que combate a violência de gênero contra meninas e mulheres negras, e Tarana Burke, a idealizadora do movimento #metoo que incentiva mulheres a contarem sobre os casos de assédio que sofreram.

E aí você pensa: numa premiação, a primeira coisa que as mulheres escutam é “de onde é o seu vestido?”, “o que você está vestindo?”. Neste Globo de Ouro essa pergunta não foi feita. Quem teria coragem também, né? Essa não era a questão da noite. Claro que a gente continua adorando os vestidos, mas assim como já adiantava o movimento #AskHerMore, todas essas mulheres têm muito mais a falar. E elas falaram! 

Golden Globe 1

A gente tá vivendo numa época muito importante, né? E pode parecer que essas mulheres estão muito longe da gente por todos os privilégios que elas têm, mas essa luta é a luta de muitas outras mulheres no mundo todo. Ver o Globo de Ouro ontem foi realmente algo além do entretenimento de uma premiação. O que a gente espera agora é que as próximas premiações tragam também essa luta, essa voz e essa força e promovam mudanças reais.

Como diz o movimento, esse tempo em que as mulheres ficam caladas frente a situações de opressão e sexismo acabou. 

6 Comentários  |  Deixar Comentários

Comentários:
  1. ZILANDRA BATISTA RODRIGUES    09/01/2018 - 08h48

    eu adorei a bandeira que levantaram este ano contra assédio sexual…Gostei dos looks
    vi em alguma reportagem a Top Naomi Campell estava maravilhosa
    beijos linda

  2. Viviane Domingues    09/01/2018 - 10h09

    Ah karla sua linda!

    Amo o jeito como você escreve as matérias!

    Eu já passei por assédio no trabalho, mas na época eu não tinha como denunciar, eu precisava daquele emprego, e eu tinha medo de falarem que eu estava mentindo ou usando isso pra conseguir algo, medo de ser exposta.
    Admiro muito essas mulheres que tiveram força pra denunciar esses homens, ainda mais no meio artístico , onde a exposição é muito maior!

    Precisamos estar unidas!

  3. Vânia    09/01/2018 - 16h34

    Não acompanho muito estas festas cinematográficas, mas achei lindo que homens e mulheres estavam unidos a causa, e que mostra que mesmo com dinheiro e sucesso, as mulheres ainda precisam de proteção em qualquer mercado.

    http://www.ziperchique.com.br/2018/01/comida-japonesa-hira-ramen-izakaya.html

  4. Caroline Esteves Alves    10/01/2018 - 10h59

    É isso aí! #timeisup #girlpower Não nos calaremos!

  5. Vanessa Maraísa    10/01/2018 - 17h11

    Impossível não chorar com o discurso da Oprah. Que um novo horizonte brilhe para nós e que possamos com nossos exemplos encorajar muitas outras <3

  6. Alexandra    25/01/2018 - 23h06

    A premiação foi incrivel.
    Assim como as roupas e o movimento
    e o descurso da oprah gente… que mulher admiravel

Um daqueles dias pra ficar na memória 🖤 Amando conhecer um pouquinho da programação do #diadovinho! Quem viu meu café da manhã no Stories? 🖤🍷 @diadovinho2018 @vinhosdobr #vinhosdoBrasil
Mais sobre Lifestyle