Carregando...
Lifestyle

Assistimos “Vai, Anitta!” e aqui está o que aprendemos com o documentário

27.11.2018
Redação Chata de Galocha

Com certeza você ouviu falar sobre o documentário lançado pela Netflix sobre a vida e carreira da Anitta, né? A gente sabe: Anitta é aquela pessoa do tipo você ama ou odeia, sem meios termos. Autêntica até falar chega, ela não sai dos holofotes e fazer uma série documental sobre sua vida foi só mais um passo para se firmar ainda mais como um fenômeno aqui no Brasil que está ganhando o mundo!

A gente assistiu toda a série numa tacada só (sério, são 6 episódios de 30 minutos cada que você começa a ver e não consegue parar!) e dá para conhecer várias Anittas ao longo das cenas. Além da mega empresária que a gente já sabe que ela é, você vê a Anitta família, amiga, chefe, produtora, esposa, brincalhona, frágil… Enfim, o mais legal do documentário é que você consegue humanizar a cantora, sabe?

O que a gente concluiu é que se você ama Anitta, vai amá-la ainda mais. Se você odeia, talvez passe a ter um olhar diferente sobre como ela toca sua carreira com maestria, hehe. Com isso, resolvemos listar então alguns dos pontos mais legal do documentário, óh:

Anitta trabalha com metas

Todo mundo concorda que Anitta conseguiu uma evidência gigantesca de 2017 pra cá, né? E toda essa projeção para o Brasil e para o mundo veio de muito trabalho, foco e metas. Logo no começo da série você vê ela falando isso, sobre como era importante ter essas metas para continuar crescendo por aqui e também construir sua carreira internacional. Passo a passo, ela foi cumprindo cada uma delas e, claro, já pensando nas próximas etapas.

Quando todo mundo fala que ela trabalha muito, não é brincadeira!

No documentário dá pra gente ter uma ideia do quanto Anitta trabalha e de como corre atrás para que as coisas aconteçam. Ela tem uma equipe gigante, mas dá para ver que é verdade o fato dela mesma tocar a própria carreira. A maioria das ideias saem dela, na execução ela está lá sempre presente e se precisar dela para praticamente dirigir o próprio clipe para que ele seja perfeito, ela faz também.

Ela sabe delegar funções, mas isso não significa que não as acompanhe de perto

É claro que Anitta não consegue fazer tudo sozinha. Ela tem uma equipe enorme e isso faz com que ela precise delegar algumas funções. E mais importante do que saber dar trabalho para os outros, é entender que ele continua sendo seu. Ou seja, tem alguém fazendo, mas você precisa acompanhar tudo de perto, saber cobrar, puxar orelhas e também agradecer por ter pessoas que te ajudam tanto em todo o processo do seu trabalho. É muito legal ver como ela chame sua equipe pra “ela”, sabe? Anitta é o centro de tudo, óbvio, mas ela sabe reconhecer que o sucesso não é só dela, mas sim de todo mundo que faz parte da construção da sua carreira. 

Às vezes o corpo não aguenta e Anitta é humana

A gente tem mania de não enxergar pessoas famosas como humanos, já percebeu? Pode ser que você olhe para Anitta e só veja a cantora, polêmica e autêntica, mas na série você consegue enxergar outros lados dela e percebe que todo seu esforço pode ser perigoso às vezes. Nos episódios você vê não só uma mulher realizada como também as dores que toda sua carreira traz. Inclusive, Anitta fala um pouco sobre como voltou a ter depressão, algo que muita gente nem imaginava. Como seu ex-marido diz em um dos trechos, ela tem uma carreira de sucesso, mas que ao mesmo tempo é cheia de renúncias e por vezes muito solitária. 

Sempre é preciso tirar alguns dias para descansar e se divertir

Além de trabalhar muito para construir a sua carreira, é preciso saber a hora de parar, descansar e se divertir um pouco. Anitta conta que começou a perceber isso depois de se casar porque aí ela ganhou uma nova vida. Para ela, não dava para só trabalhar 24 horas por dia sem tirar um tempo para se divertir com seu marido. Com isso, ela passou a tirar dias de folga e descansar com sua família. Inclusive, dá para ver, mesmo com toda correria, como é importante pra ela fazer seus churrascos em casa, passar um tempo com seus amigos ou viajar sem ter uma agenda louca para cumprir. Isso vale pra todo mundo, né? 

“Vai, Anitta!” terá uma segunda temporada e como a gente disse no começo do post, Anitta pode não ser querida por todo mundo, mas foi legal ver como ela corre e vive para fazer sua carreira acontecer e continuar acontecendo com cada vez mais sucesso. Você já assistiu o documentário? Não se esqueça de deixar nos comentários o que achou! 

 

8 Comentários  |  Deixar Comentários

Comentários:
  1. Carol Martins    27/11/2018 - 18h41

    Eu não amo nem odeio a Anitta… Mas o documentário é tão apelativo do tipo ” Anitta a melhor cantora do Brasil” ah ela não é a melhor. Pareceu mais um “jogo de marketing” que ela sabe fazer muito bem. É muito mais babação de todos os envolvidos do que a realidade propriamente dita. Querer comparar a carreira dela com a de Tom Jobim e Carmem Miranda foi demais pra mim. Anitta é boa, mas precisa suar muito ainda pra se tornar a Melhor do Brasil.

  2. Aline    28/11/2018 - 14h06

    Que máximo!!! Não assisti ainda, mas vou com certeza!! ❤️

  3. Airan    28/11/2018 - 21h47

    Eu assisti de uma tacada só também, no dia que saiu.
    Acompanho a carreira dela desde o lançamento de Show das Poderosas, quando a conheci.
    Achei que a série veio como mais um instrumento de marketing, mas de forma REAL, sem ser fantasiosa. Mas o marketing veio para o público de fora que não a conhece ter um supletivo de como ela já trabalhou até agora (e se apresentar como a artista diferenciada no sentido de completa, que ela é). E veio também para o público crítico do Brasil, que ainda insiste em diminuir a Anitta dizendo que ela não canta. Ela hoje canta muito mais do que quando começou e faz muito mais que isso.

  4. Camila    28/11/2018 - 21h52

    Eu não curto muito o som dela, mas assisti um dia ao acaso e virei grande fã da empreendedora que ela é. Quando corre atrás de algo com garra e disciplina ela consegue.

  5. Fernanda Monteiro    28/11/2018 - 22h14

    Olá, Lú!
    Assisti à série no fim de semana, de uma só vez, e já vi muitos ensaios de produção de clipe e música e etc dela. Como é sabido, Anitta virou um grande fenômeno nacional, mas eu não tiro a questão de ser uma obra ficcional a respeito de sua vida e carreira, só é mostrado exatamente aquilo que quer ser realmente mostrado ou revelado. Por isso, mesmo que seja algo “parcialmente” autobiográfico, ainda não tira o fato de ficção, ficção sobre o que seria a vida da cantora, da Larissa, de como ela trabalha e age. Acredito que sempre houve uma intenção de revelar uma Anitta trabalhadora, que toca todos os trabalhos, como ela é realmente a grande idealizadora de sua carreira. Ademais, gostei da série e ver como ela é humana, que sente dor nos joelhos após rebolar o popô. Hahahhaah
    Beijos.

  6. Andreza Canto    29/11/2018 - 01h14

    Assisti o documentário em um dia só, já gostava de algumas músicas dela é passei a admira-la. Anita realmente é tudo isso descrito acima é o sucesso da carreira dela é o reflexo de seus esforços e suas renúncias.

    Que muitas pessoas possam tirar alguns exemplos é lições desse documentário…

    Eu AMEI!!!

  7. Janaina    29/11/2018 - 12h55

    Amei o documentario. Minha admiração aumentou muito, principalmente quando a vi dirigindo, literalmente, o clipe da música “Vai Malandra”. Ela é um fenômeno! Adorei o post.

  8. MARIA TEREZA    30/11/2018 - 11h43

    Realmente é incrível ver a agitação na vida e carreira dessa mulher e como o trabalho dela é grandioso , amei o documentário e realmente é viciante , da para assistir bem rapidinho ! beijoss

E a fofura de estar todo mundo combinadinho?? ❤️✨🎅🏻
Mais sobre Lifestyle