Carregando...
Saúde e bem estar

Terapia alternativa: auriculoterapia

19.05.2021
Redação Chata de Galocha

Dando continuidade à nossa série de terapias alternativas, vamos falar de uma que, possivelmente, alguns de vocês não conhecem: a auriculoterapia. Embora não seja tão difundida, essa terapia é uma das 29 Práticas Integrativas e Complementares em Saúde reconhecidas pelo Ministério da Saúde.

Para nos explicar os benefícios desse tratamento, convidamos a auriculoterapeuta Maria Aparecida dos Santos.

O que é a auriculoterapia?

É o tratamento, parte da acupuntura, sendo originária da Medicina Tradicional Chinesa. “Ela consiste na estimulação dos pontos específicos do pavilhão auricular, que é a chave para o tratamento de várias doenças, dores, tensões e outros desequilíbrios”, explica a profissional.

Para entender melhor, esses pontos auriculares são zonas específicas distribuídas na superfície auricular que refletem fielmente a atividade funcional de todo o organismo, como se fosse mesmo uma representação do corpo humano. Por isso, quase todos esses pontos reagem quando a sua zona correspondente no corpo sofre algum desequilíbrio ou doença. 

Como é uma sessão de auriculoterapia?

A terapeuta explica que o primeiro passo é fazer uma entrevista com o paciente para entender suas queixas, histórico médico, entre outras informações importantes. Em seguida, é realizada uma análise das orelhas e uma palpação dos pontos, com um apalpador auricular. “Esse é um aparelho que facilita a localização dos pontos auriculares”.

Durante o tratamento, é aplicado um material esférico e de superfície lisa, que fica preso na pele, fazendo pressão nos pontos auriculares.”Este material depende da queixa do paciente e do que foi identificado na palpação. Pode ser usada semente de mostarda, esfera de prata, dourada, cristal, cristal radiônico, pastilha de Stiper auricular, agulhinha rabinho de porco e agulha de acupuntura auricular”.

É comum que o paciente sinta alguns efeitos, como sensação de uma corrente de energia percorrendo o corpo. Após a sessão, deve-se ainda estimular as esferas várias vezes ao dia, sem deixar que a região molhe e nem que o esparadrapo colocado seja retirado. Deve-se manter as esferas por um período de até sete dias, de acordo com a recomendação do auriculoterapeuta.

Quais as vantagens de fazer esse tratamento?

A especialista listou cinco motivos que fazem com que a auriculoterapia mereça a sua atenção:

  • É de fácil aplicação; 
  • É um procedimento econômico;
  • Tem ampla indicação, sendo reconhecido pela OMS;
  • Apresenta poucos efeitos colaterais.
  • Alivia as queixas em poucos minutos.

Ela reforça ainda que, embora seja indicado para pessoas de todas as idades, é sempre preciso ter atenção no caso de mulheres grávidas, já que alguns pontos auriculares, como o ponto útero, não devem ser tocados.

Você já conhecia essa terapia alternativa? Conta pra gente o que achou dela!

1 Comentário  |  Deixar Comentários

Comentários:
  1. Rani    04/06/2021 - 13h28

    Não conhecia esse tipo de terapia! Parabéns pelo post

Mais sobre Saúde e bem estar