Gravidez e maternidade, Viagem

Viajando de avião com o bebê (3 meses)

Essa semana começou de maneira muito especial por aqui: Bia viajou pela primeira vez! Não foi algo que eu planejava que aconteceria tão cedo, mas surgiram algumas oportunidades em SP que eu não poderia deixar passar, então fomos, os três, passar uma noite por lá.

Bia completa três meses amanhã e até essa semana nunca tínhamos ido a um lugar público com ela, limitávamos nossas saídas à casa dos avós e pediatra até então, por isso estava um pouco nervosa, não fazia ideia de como ela iria se comportar! Tudo bem que é um nervoso meio bobo, afinal na pior das hipóteses ela se comportaria como um bebê pequeno, mas odeio incomodar os outros e por isso tinha medo que ela ficasse chorosa no aeroporto ou avião. Mas foi muito tranquilo, ainda bem!

biavoando

Como já falei em alguns videos, com bebê pequeno a logística é tudo, heheh! Só planejando muito bem as mamadas que consigo fazer coisas fora de casa, sempre cronometradas nos intervalos. Bia costuma dar um intervalo entre duas horas e meia a três horas entre as mamadas, então fiz assim: acordamos no horário de sempre (seis da manhã, quando ela desperta) e ela mamou. Nosso voo era às 10:30, então saímos de casa às 08:00 para chegar no aeroporto com trinta minutos a mais de antecedência, ou seja, nove da manhã (eu chegaria às 09:30 se não fosse por isso – pra quem não é de BH, nosso aeroporto é super longe e demoramos cerca de uma hora até lá). Antes de fazer check in ela mamou de novo, às 09:00, e aí seguimos a rotina normal de aeroporto: Check in, segurança, embarque. Ela fica super tranquila depois de mamar e foi muito bonitinho vê-la super observadora no aeroporto – ela AMA sair de casa! Abre bem os olhinhos e fica olhando tudo com a maior atenção, é muito fofo!

Bebês de colo não pagam passagem (doméstica), mas é preciso informar a cia aérea na hora da compra. No check in foi necessário apresentar a certidão de nascimento (eu quero fazer logo o RG dela para evitar ter que ficar andando com a certidão gigantona) e ela ganhou um cartão de embarque no nome dela (e a mãe bobona aqui quer até guardar, hahah, achei emocionante). Nós optamos por levar o bebê conforto, já que andaríamos muito de táxi com ela em SP, e ele foi despachado junto com a nossa mala. Não levamos carrinho – ela ainda é levinha e fica tranquila no nosso colo!

Entramos no avião e na hora da decolagem eu a coloquei de novo pra mamar – ela não estava com fome, mas todo mundo deu essa dica para evitar que ela tenha dor de ouvido por conta da pressão e eu achei melhor não arriscar. Ela mamou um pouquinho e acabou caindo no sono (eu bem imaginava que isso fosse acontecer, o barulho do avião é quase igual ao que usamos pra ela dormir em casa, hahah). Ela dormiu o voo inteirinho, não acordou nem na aterrisagem pesada em Congonhas (sempre é tenso né!). Foi tranquila até o hotel e só lá mamou de novo.

A volta foi um pouco diferente, mas também funcionou bem: o voo era 15:55. Ela mamou às 12:30, almoçamos e fomos pro aeroporto. Assim que entramos no avião, por volta de 15:30, ela mamou. Dessa vez não quis dormir, ficou quietinha no nosso colo e só começou a reclamar na hora que o avião pousou – ela prefere que fiquemos em pé com ela no colo, então foi só podermos levantar pra ela voltar a ficar tranquila =)

Pensei bem no que levar na mala de mão dela e não senti falta de nada. O que usamos entre aeroporto e voo foi: uma fralda de pano (pra me dar um pouco de privacidade ao amamentar), uma babinha (Bia gosta de fazer bolinhas de saliva e se deixar a gente fica todo babado hahah), uma manta (o voo da volta estava gelado!), um chocalho (pra brincar com ela na longa volta do aeroporto de BH), um trocador descartável (forrei o do aeroporto) e o kit fralda + lencinho + pomada para trocá-la. Tinha separado uma troca extra de roupas pra ela mas não precisamos usar. Na hora de escolher o que ela usaria pensei no ar condicionado: body de manga curta + calça com pé + casaquinho leve. Ela ficou super bem! Sinceramente, achei que levaria muito mais tralha viajando com um bebê, heheh! Acho que à medida em que ela for crescendo a malinha vai crescendo junto, né?

Mês que vem tem mais viagem e quero ver se vai ser muito diferente – ela está interagindo mais a cada dia, vamos ver se vai ficar tranquila como dessa vez!

Comentários:
  1. por Mariana
    em 24.02.2016 às 15:04

    Oooh que queriduxas! Muito bom acompanhar ela crescendo e essa mãe se tornando cada vez mais experiente! =) Felicidades à todos!

  2. por Feernanda
    em 24.02.2016 às 15:07

    Primeira a comentar! Adoro seus videos, por favor me responde!

  3. por Larissa
    em 24.02.2016 às 15:13

    Quando tudo é feito com planejamento fica mais fácil , Parabenss pela família linda .

  4. por Beatriz Aguiar
    em 24.02.2016 às 15:28

    Ai que amor! Nunca imaginei bebes indo viajar de avião (que bobagem da minha parte)…. Pelo jeito a Bia se comportou muito bem, que graça! Feliz 3 meses, Bia! :*

  5. por Esthéfany
    em 24.02.2016 às 15:28

    É maravilhoso ver estes post aqui, agora que vou ser mãe fico ainda mais atenta a tudo que você posta anotando tudo no caderninho, são ótimas dicas! Nota dez !

  6. por Sabrina Fernandes
    em 24.02.2016 às 15:33

    Lu, tbm viajei em dezembro com uma bebê de 3 meses. Super tensão, pq né? Olha a época! Aeroporto lotado com certeza. Foi bem tranquilo tbm. No meu caso coloquei no sling, e ela dormiu ida e volta. Vc sabia que pessoas com bebê podem levar o carrinho ou bebê conforto até a porta do avião sem contar como bagagem? Ali vc entrega pra aeromoça que coloca ele junto das outras malas e depois ele vem na esteira, normal. E outra coisa que eu não sabia, e inclusive fiquei p da vida pq fui cobrada por excesso de peso: na Gol, portadores de bebê tem um “bônus” de 10 kg na bagagem, que convenhamos é mega necessário dependendo da viagem! Beijos e miuuuitas viagens pra vcs e pra Bia!!

  7. por Amanda
    em 24.02.2016 às 15:37

    Me senti tão concertável ao ler seu depoimento, tenho observado muito o seu jeito com a pequena. E olha que ainda nem sou mãe. respeitar o bebê e seus limites é essencial, né? Quero assim assim quando for mãe. Gosto disso, vivemos em um mundo tão frenético que cada detalhe faz toda diferença.

    Lu, felicidades. Um passo de cada vez ?

  8. por Gabrielle
    em 24.02.2016 às 15:39

    Lu, tu conhece o blog da Dri Everywhere? Ela viaja muito, e leva a filhinha dela, a Isabella, pra todo lado desde bem pequena! Tem muitas dicas legais lá! Eu não tenho filhos ainda, mas salvo todas as dicas dela!

    E a Bia é uma fofura!

    • Lu Ferreira
      respondeu em 24.02.2016:

      Conheço e AMO =D

  9. por Chris
    em 24.02.2016 às 15:43

    Oi Lu, nas viagens internacionais bebês até dois anos não também não pagam passagens. E até uns 12 quilos eles arrumam um bercinho pra você, que é colocado na parede. Você tem que fazer o check in no balcão. E dá para levar o carrinho também, tanto p de duas peças ( que a Bus usa) quanto o magrelinho, aquele para bebês um pouquinho mais velhos, ambos podem ser despachados na porta do avião, é só avisar mo check in para que eles possam etiquetar. É bem tranquilo. Legal que ela foi curtindo a viagem, assim a gente curte tambem! ? Delícia! BjOs

  10. por Thaíssa Falcão
    em 24.02.2016 às 15:50

    Oi Lu.
    Estou adorando acompanhar essas aventuras com a Bia. E é tão legal ela ser calma assim, deve facilitar muito!
    Fico muito feliz por vocês terem conseguido fazer essa viagem com ela bem tranquilos, assim provavelmente o trabalho vai fluir melhor né?
    Muitas felicidades para vocês!
    Beijos

  11. por Bruna Zamataro
    em 24.02.2016 às 15:55

    Ai que fofura Lu!!!!

  12. por Alessandra
    em 24.02.2016 às 16:17

    Que fofa. Bia se comportando como uma verdadeira princesa. Viajar com criança é sempre tenso né, ainda mais quando é bebê. Minha filha sempre chorou muito quando tinha que fazer viagens mais longas de carro porque sempre queria ficar no colo e não na cadeirinha. Hoje com quase quatro anos ela não chora mais, mas agora chegou na fase de ficar enjoada nas viagens, principalmente se a estrada tiver muitas curvas. Fases, que vão passando. Beijos

  13. por Mariana Lopes
    em 24.02.2016 às 16:22

    Lu, faz um post depois, contando sua experiencia de como fazer documentos (RG, CPF e etc) de um bebe.
    Beijos…

  14. por Tati
    em 24.02.2016 às 16:25

    Que gracinha! Vai acostumando ela com essa vida de viagens que cada vez fica mais fácil! Viajei com minha filha aos 6 meses, ela sofreu muito com a pressão do avião, deu dó. Até hoje ela sente muito na subida e descida, acho que é meio da pessoa também. Meu filho mais velho nunca sentiu nada.

  15. por Lady Cat
    em 24.02.2016 às 16:57

    Que fofura viajando de avião pela 1 vez.

    bjs

    http://ladycatblog1.blogspot.com/

  16. por Gabriela
    em 24.02.2016 às 17:26

    Meu filho tem 2 anos e como moramos fora do Brasil ele ja fez três viagens longas de avião. As duas primeiras enquanto ele não andava foram ótimas, dormiu quase o voo inteiro..a ultima ele queria explorar o avião, os vizinhos de poltrona, a tela..e dormir que e bom, nada :) !!! Mas o que vale é o que te espera do outro lado.
    Aproveitem muito a Bia em cada uma das fases…são únicas e passam muito rápido!
    Adoro seu blog.

  17. por michelle
    em 24.02.2016 às 17:39

    Lu, eu faria a mesma coisa: guardaria o cartão de embarque também rsrsrs é uma lembrança especial: o primeiro vôo dela!!! Amo quando você escreve suas experiências de mãe! Grande beijo!

  18. por Rafa
    em 24.02.2016 às 17:48

    Fofura!
    Vc conhece aquelas bolsa de carregar bebê?! E uma opção ótima para sair de casa. :-)

    • Lu Ferreira
      respondeu em 24.02.2016:

      A gente tem! E planejávamos usar, pra ficarmos com as mãos livres e etc, mas testamos um dia antes em casa (nunca tínhamos usado) e ela ODIOU!! Chorou muito as duas vezes que tentamos colocá-la lá… Vamos tentar usar de novo mais pra frente, heheh!

  19. por Maira
    em 24.02.2016 às 18:04

    Muito bonitinho o seu relato Lu, não sei quanto as outras pessoas, mas eu sinto como se estivesse presente sabe, acho que deve ser pq você escreve tudo nos mínimos detalhes, fica tão leve e gostoso de ler.

    Que a Bia continue unindo ainda mais vocês…saúde sempre.

    Bjocas

  20. por Margareth
    em 24.02.2016 às 19:34

    Lu, adoro seus posts!
    Que sua pequena viajante curta muito suas viagens,e seja sempre sua companheira,assim como os meus já adultos são meus melhores parceiros de viagem.Você falou em guardar o cartão de embarque…com o tempo a tinta desaparece totalmente .Ja vi uma mãe tentar plastificar e foi pior: a tinta não resiste ao calor da plastificadora e vira um borrão só.Tira fotos dela com o cartão…Um abraço.

    • Lu Ferreira
      respondeu em 24.02.2016:

      Eu pensei nisso! Vou fazer a foto sim =)

  21. por Gabi
    em 24.02.2016 às 20:55

    Que bom que deu tudo certo!

    Só uma dica, Lu: para viajar para fora do país vc vai precisar do RG mesmo. Fui levar meu pequeno para o Uruguai (aqui do lado, mercosul…) só com a certidão… Me dei mal! Descobrimos isso na fila do check-in, então tivemos que adiar o vôo.

    Beijos!

  22. por Paula
    em 24.02.2016 às 21:13

    Lu, tenho duas filhas (Luiza e Julia rsrsrs) com 6 e 4 anos respectivamente. Gostamos muito de viajar então natural que elas iniciassem cedo. Só pra ter uma ideia, a mais velha com 3 meses já tinha feito 3 viagens de carro (700 km de distância toda vez) pra ir na cidade da minha mãe. A mais nova com 3 meses foi para Santiago (chile) e no dia seguinte do retorno dessa viagem fizemos outra para uma praia no nordeste. Para alguns sou muito corajosa, para outros sou louca rsrsrs. Mas o que quero é te mostrar com minha a experiência é que com certeza elas aprenderam muito com as experiências vividas nas viagens, se ajustaram no nosso modo de viver e acredito muito que o fato de saberem se comportar e serem muito tranquilas no avião, em restaurantes, hotel, aeroporto ou em qualquer outro lugar TAMBÉM se deve a isso (além de personalidade, educação dos pais, etc). Elas também amam viajar ( além de viajarem muito pelo Brasil, já fizeram também Disney (3 vezes), um tour por Portugal, Paris, Londres, Buenos Aires)… enfim, por aqui correu tudo bem. Pelo que te acompanho você precisa e também gosta de viajar, então só queria te encorajar e dizer que tenho certeza que a Bia será uma grande companheira de vocês nessas aventuras. Espero que entenda o que eu quis dizer. Vocês formam uma linda família e passam uma energia muito boa (mesmo pelas fotos ou post). Felicidades pra família.
    Ah… e além das minhas filhas serem Luiza e Julia, minha irmã é Beatriz… só acho engraçado a coincidência.

    • Lu Ferreira
      respondeu em 24.02.2016:

      Posso te contar mais uma coincidência? Meu pai é Paulo ;D

  23. por Flávia
    em 24.02.2016 às 22:03

    Que bom que deu tudo certo Lu! Ainda não viajamos com a Carol (ela está com 6 meses), mas vamos pro Rio sexta-feira! Estou super ansiosa! Vamos de carro porque a tralha é enorme!!! Como será que ela vai se comportar? Muito tempo no bebê conforto, né? E você ficou de pé com a Bia no vôo da volta, pra ela se acalmar? Beijo!!

    • Lu Ferreira
      respondeu em 24.02.2016:

      Tomara que dê tudo certo!! A gente levantou assim que podia, como ela chorou no pouso tivemos que aguardar um pouquinho!

    • por Flávia
      em 24.02.2016 às 22:32

      Ah! Esqueci de te falar! Fiz a carteira de identidade da Carol quando ela tinha 4 meses! Foi super tranquilo! Eu mesma tirei a foto (dela sorrindo! Fofa demais! Rs) e imprimi como 3×4. Muito mais fácil do que ficar andando com aquela certidão enorme! Bjo!

  24. por Isabela França
    em 24.02.2016 às 22:25

    É demais quando vemos que podemos continuar fazendo as coisas que gostamos com nossos bebês, né? Vicente viajou pela primeira vez com três meses e agora com cinco foi novamente. Desta vez ele já ficou “puxando assunto” com os passageiros do lado com seus gritinhos. É sensacional!

  25. por Lívia
    em 24.02.2016 às 23:28

    Lu, fiquei curiosa com relação ao seu medo de avião. Sei que a viagem foi curta, mas eu também tenho medo e sei que ele não escolhe tempo de viagem. Ainda não sou mãe e sempre penso nisso, será que quando tiver filho vou me desligar do medo? Vou ter mais medo? Enfim, como foi sua experiência?

  26. por Renato
    em 25.02.2016 às 01:10

    Lu, hoje passou uma parte de um vídeo seu no programa Mais Você ensinando a fazer um coração de rolhas (DIY)! Fico mto feliz qd vejo seu trabalho sendo reconhecido, me sinto orgulhosa de ter visto os vídeos antes! Engraçada essa sensação, pois é como se já te conhecesse antes entende?! Parabéns pelo seu trabalho!

  27. por Mariane
    em 25.02.2016 às 09:55

    Lu, estou adorando acompanhar a sua rotina com um bebê. Penso em ser mãe e acho muito útil ler suas experiências, principalmente por conta da sua honestidade ao passar para nós a realidade da vida de um casal com um bebê. Bjs

  28. por Ana Laura
    em 25.02.2016 às 09:58

    Bia tá uma mocinha já, Lu!

    Impressionante como as inseguranças de mãe sempre se provam o contrário né?! Isso deve ser muito bom, pq imagino que se tudo der errado a mãe sofre muito, até mais que o bebê que chora rs.
    Esse relato de uma viagem que foi super bem me tranquiliza muito.
    Eu ainda não sou mãe, mas tenho muitos medos sabe?
    Vou terminar a residência médica meio tarde (com 34 anos) e só aí vou tentar engravidar. E tem um monte de viagens que quero fazer pelo mundo afora e que ainda não tivemos (meu marido e eu) a oportunidade de fazer por causa da minha faculdade, do medcurso e agora da residência. Eu já achava que talvez nem fossemos ter essas oportunidades de viagem, por causa de ter um bebê pra carregar pra sempre juntinho da gente. Mas meu marido é um amorzinho e muito prático e simplista. A resposta dele para todas as minhas dúvidas é sempre a mesma: Amor, vamos ter nossos filhos e carregá-los sempre com a gente! Deve ser muito bom levar uma criança pequena para conhecer o mundo!
    Pra quem já é mãe ou ainda não é ou ainda não tem o desejo de ser mãe pode achar minhas dúvidas/inseguranças uma bobagem, mas sei lá. É um medinho que a gente não explica né?!

    Parabéns pelo modo lindo como vc tem levado sua maternidade e mesmo expondo como tem ela sido vc ainda consegue preservar a privacidade da sua família.

    Um beijo grande, Ana.

  29. por Mitzi Hoss
    em 25.02.2016 às 10:52

    A gente sempre sofre com antecedência em relação a viagens e outros eventos fora de casa. Mas com algum preparo a gente consegue sobreviver à situação. Viajei durante 20 dias com meu filho quando ele tinha 6 meses e foi mais tranquilo do que eu pensava. Meu filho dormiu tanto na ida quanto na volta e olha que fomos de Floripa a Fortaleza, no total 6h de percurso. Para viagens mais longas, recomendo conexões pois você tem tempo de esticar as pernas e passear um pouco no aeroporto com o bebê, tomar um café. Vale salientar que algumas empresas como a TAM proíbem de se sentar no primeiro assento com o bebê de colo por causa do airbag embutido no cinto de segurança, mas o atendimento deles foi ótimo em relação ao carrinho de bebê: eles despacharam o carrinho na entrada do avião e o trouxeram em menos de 2 minutos na saída. Recomendo levar carrinho quando o bebê fica maiorzinho e mais pesado. A técnica de botar para mamar funciona mesmo, especialmente se você começar já quando as portas da cabine se fecham, que é quando ocorre a pressurização.

    A regra é sempre o planejamento prévio de logística, você fez certinho.

    Visite meu blog: http://mamaetrabalhadora.blogspot.com.br/
    Lá eu conto mais um pouco sobre ser mãe na minha visão, entre outras coisas.

  30. por Sheila
    em 25.02.2016 às 11:09

    Meu filho tem 11 meses e tenho medo de andar com ele na cadeirinha do carro. Hoje mesmo presencie dois acidentes na minha frente (pense no pânico?!). Em um deles, o primeiro, ele tava comigo. Fico aterrorizada de acontecer algo. Em setembro teremos nossa primeira viagem de avião. Ele vai tá com um ano e meio e espero que pela idade, seja tranquilo, mas prevejo que ‘segurar’ um bebê que já anda em um avião vai ser osso. Tenho medo do julgamento. Vamos lá! A vida tá aí pra ser vivida. Que bom que deu tudo certo com vcs, ela vai acostumar com a rotina de aeroporto (igual a baby V, da Calina) e vai ser moleza. Bjs!

  31. por Maiana
    em 25.02.2016 às 17:03

    Lu, creio que a medida que ela cresça a mala diminui kkkk no meu caso foi assim, só aumenta a quantidade de brinquedos pra distrair ela rs

  32. por Paula
    em 25.02.2016 às 17:20

    Lu!, na maternidade meu marido foi registrar nossa bebê e além da certidão de nascimento de tamanho normal ele pagou uma taxa e pegou uma mini certidão do tamanho do nosso RG. é muito prática, carrego junto com a minha cnh na carteira. se informe no seu cartório, ela é cálida como a outra. E, na pior das hipóteses se perdemos a pequena a grande está em casa beijo!!

  33. por Gabriela Sontachi
    em 25.02.2016 às 17:55

    Lu, como foi sua experiência com as vacinas de dois meses?
    Minha neném tá quase com dois meses e estou muito apreensiva com essas vacinas.

    • Lu Ferreira
      respondeu em 27.02.2016:

      Nossa, eu fiquei super nervosa tb… E Bia teve reacão =( Ela sentiu muita dor na perninha (onde aplicam), chorou muito o dia todo e não dormiu nada a noite, chorando quando acordava entre sonecas. Foi horrível. Não teve febre, mas dei paracetamol antes mesmo dela aparecer… Pior que com quatro meses tem outra dose =((((

  34. por Andreia
    em 25.02.2016 às 19:29

    Ola Lu! Te acompanho ja tem um tempo e adoro seus posts e videos.. Parabens por essa nova familia q se formou com a chegada dessa fofura..

    Sou comissaria de voo a quase 20 anos, e bebes a bordo serao sempe bem-vindos, logico que para os pais o momento da viagem acaba gerando algumas duvidas mas estamos a bordo para deixa-los o mais a vontade e seguros possivel.

    Vc como sempre se planejou e se informou td fica mais facil, afinal ate os imprevistos sao previstos!!

    Quanto a preocupacao com o choro do bebe acho que essa deve ser exclusivamente com o que esta acontecendo para fazer com que seu baby chore(dor, fome,fralda, etc) vai por mim, ficar se preocupando se as demais pessoas estao incomodadas so vai fazer com q os pais fiquem tensos e transmitam isso ao filho, nao adianta!!!
    As pessoas devem entender que bebes se comunicam atraves do choro (de outras formas tb) e ca entre nos, quem nunca teve um bebe na familia ou proximo que tenha chorado… Mais tolerancia neste mundo!!!!

    Leve sempre na sua bagagem de mao, na bag de mao da Bia o basico, ficara mais facil inclusive para vc se locomover e para que possamos ajudar, os banheiros do aviao (geralmente um deles) tem um trocador muito facil de usar, bebes ate 2 anos incompletos nao pagam passagem mas tb nao usam o assento (por seguranca, uma vez que o cinto nao proporciona seguranca a ele), existe um equipamento chamado cinto Kanguru que e acoplado ao cinto do adulto que esta com o bebe porem nao sao todos os tipos de avioes que as autoridades aeronauticas homologam para o uso desse cinto (o uso e mais comum pelas empresas internacionais), a forma correta caso seu bebe nao utilize este equipamento ou cadeirinha e colocar primeiro o cinto em voce(o do aviao) e segurar seu filho firmemente no seu colo..

    Jamais coloque seu filho deitado ou sentado no chao (proximo aos seus pes) a mascara de oxigenio nao ira alcanca-lo caso ocorra uma despressurizacao e caso ocorra uma turbulencia…

    AH!! E sempre que uma comissaria solicitar que seu filho (independente da idade) fique sentado no seu colo ou assento durante o pouso e decolagem e nao deitado na poltrona com o cinto muitas vezes afivelado na cintura,torax ou sem ele, POR FAVOR o coloque na posicao que esta sendo orientada e muito perigoso, os danos sao terriveis e se a alternativa for ele seguro mas chorando, pois esta contrariado, td bem, lembre-se o choro todos nos conhecemos e vc estara nos ajudando a formar um passageiro educado.
    Me desculpe o tamanho do comentario, nao me contive..

    Espero encontra-los nos proximos voos, sera uma alegria!
    Muita saude a familia e bons voos!!

    • Lu Ferreira
      respondeu em 27.02.2016:

      Obrigada pelas dicas =)

  35. por Carol
    em 25.02.2016 às 21:31

    Oi lu sempre estou por aqui, então a primeira viagem da minha filha ela tinha 22 dias e foi bem tranquilo, em compensação viajar com ela com 1ano e 7 meses é uma coisa de louco rsrs e sua colocação foi correta conforme vai crescendo a mala cresce junto!!!

  36. por Mih
    em 25.02.2016 às 23:52

    Uma vez vi um post de um casal que viajou com o baby em um vôo internacional…. Os fofos deram um kit com balinhas para todos os passageiros como um agradecimento aos possíveis incômodos…achei fofo

  37. por ELAINE LIMA
    em 26.02.2016 às 14:30

    Lu,

    Você retrata tudo com tanta leveza e sempre tento o cuidado de deixar a gente a par de tudo que acontece, desde que anunciou que estava grávida. Adoramos quando o tema Bia aparece, seja nos textos, fotos ou nos vídeos. É impossivel cada uma de nós não se sentir um pouco “tia da Bia”. Diga a Julia que a concorrência está forte (brincadeirinha).
    Jesus abençoe e guie os passos dessa família linda sempre!

    bjo

  38. por Ester
    em 26.02.2016 às 19:19

    OI, Lu! Tudo bem?

    Sou daquelas que sempre lê os posts mas nunca comenta sabe-se lá por qual motivo. Mas hoje vim aqui pra juntar alguns comentários que estão entalados aqui já tempo, haha. Alerta de textão!
    Primeiro, queria te parabenizar pela tua família. A Bia é linda, vocês três são! E fico muito feliz com a maneira sincera e comprometida com que tu lidas com a maternidade. Acho muito legal isso de tu pesquisar tudo, e principalmente de dividir com a gente. Fico muito feliz, de verdade, porque acho que estás realizando uma propagação de informações cruciais e verdadeiras, ajudando a muitas mães.
    Fiquei muito emocionada com o teu relato de parto. Sou aluna de Medicina do sexto semestre e, apesar de estagiar em uma maternidade que eu considero que presta um ótimo atendimento, nunca dei muita bola para parto humanizado. Achava que sabia o que era parto humanizado, na verdade. E posso dizer que teu post me trouxe uma “esperança”… Até mesmo por eu ser mulher e talvez vir a ter filho algum dia, sempre vi o parto normal como, apesar de lindo, natural e, para mim, a opção que devia ser de todas as mulheres a não ser nos casos contraindicados, algo cheio de sofrimento, e só. Queria aproveitar pra te perguntar: teria alguma “recomendação” que tu poderia me dar, como eu poderia agir com as gestantes que passam pelo meu caminho no meu estágio, o que eu poderia falar que ajudasse, algo do tipo? :) Não sou mãe, então muitas vezes me sinto meio perdida em relação ao que devo falar ou não (ah, e antes que tu penses que faculdade é essa que não ensina nada sobre assistência ao parto, fica tranquila, eu ainda não tive obstetrícia, só ginecologia! hehe).
    A outra coisa que eu queria comentar contigo é sobre o vídeo do quarto da Bia. Sei que deve ser muito chato ficar ouvindo pitaco de todos os lados, cada um interferindo com sua experiência, mas vou ter que te pedir licença e dar o meu também, hehe. Me sinto encorajada porque não é algo que apenas ouvi falar, é algo que aprendi com meus professores pediatras: não é legal usar o protetor de berço do kit de berço :( muitas mães usam justamente com medo de o bebê machucar o rosto nas grades do berço, mas o risco real está no fato de o bebê se sufocar no protetor! O bebê pode, no meio das viradas durante a noite, parar com o rostinho ali e não conseguir sair. Infelizmente é um risco real e não poderia deixar de te falar, pois muitos pediatras contraindicam!
    Mudando para o Chef e a Chata (que eu amoo): OBRIGADA pela receita de Chai Latte!! ahhah não fiz ainda, mas com certeza vou amar. Seria demais pedir uma receitinha de chocolate quente com especiarias? Provei um uma vez em uma viagem que ai,ai… Ele era muito suave, quase um leitinho pra tomar de noite e relaxar, sabe?
    E, por último (juro haha): criei recentemente com a minha família um blog de viagens, nossa grande paixão. Ele ainda está bem no começo, estamos melhorando, mas estamos bem empolgados e produzindo bastante conteúdo. Hoje mesmo fiz um post com links legais e linkei esse teu post lá! O que me obrigou a vir aqui comentar pra deixar o link e te dizer que, se houver algum problema nisso, só pedir que eu retiro o link de lá hehe o link: http://mapanamao.com.br/2016/02/26/links-da-semana-2/

    É isso!! Desculpa pelo textão, haha! Beijo!

    • Lu Ferreira
      respondeu em 27.02.2016:

      Ester, acho que com a experiência você vai acabar aprendendo como lidar bem com as gestantes que você atender, mas posso te dizer que o que me fez começar a ver o parto de maneira diferente foi quando a anestesista que consultei na gravidez me falou sobre dor. Foi quando ela me questionou sobre a maior dor que eu já havia sentido e me explicou a diferença entre uma dor que vem do sofrimento (uma doença, um machucado) e uma dor com um propósito feliz (o nascimento!) que comecei a cogitar um parto natural. Esse questionamento dela me deixou mais tranquila em relação ao parto, porque parei de encarar como sofrimento, sabe? Foi muito importante pra mim =)

      Bjs!

  39. por Ana
    em 27.02.2016 às 17:13

    Oi Lu! Então, esses dias estava no aeroporto aqui de Porto Alegre e vi um passageiro com problemas para embarcar pois ele só tinha a certidão de nascimento e para ir pra BH precisava de um documento com foto. Vocês voltaram sem problemas só com a certidão? Esse passageiro era de BH e estava retornando, mesmo assim o funcionário disse que não seria possível o embarque. Será que São Paulo não tem essa exigência? Parece que há uma liminar, para que só desembarque criança quando apresentem um documento com foto, me lembro ser um bebê de colo também. Como você disse que há uma nova viagem marcada, talvez valha a pena saber disso. Nossa, falei demais! bjo, bjo!

    • Lu Ferreira
      respondeu em 27.02.2016:

      Que curioso! Fui checar no site da companhia e lá diz que para embarques em Minas Gerais, menores entre 12 e 18 anos precisam apresentar documento com foto, não vale a certidão. Ou seja, a Bia tá ok, mas foi bom saber disso, pq algum atendente pode se confundir (que é o que imagino que aconteceu nesse dia que vc viu!)!

  40. por Daniele
    em 27.02.2016 às 18:58

    Ela é um anjinho Lu, e puxou a mamãe, ja adora viajar :)

    Parabéns

  41. por Mônica
    em 29.02.2016 às 16:15

    Lu, vc pode tbm mandar fazer a certidão mini no cartório que vc registrou a Bia. Eu fiz pro meu bb e mandei plastificar. Fica do tamanho de um RG. Ando com a dele na carteira sempre. O RG mesmo vc vai precisar ficar substituindo sempre, pq exigem foto recente e bbs mudam muito.

  42. por Entre Anas
    em 01.03.2016 às 11:11

    Como eu amo ler seus posts sobre maternidade <3

Post AnteriorPróximo Post