Carregando...
Lifestyle

Eu gosto de saber

12.08.2016
Marcella Brafman

dizer2
Quando eu amo, não consigo fazer joguinho. Gosto de leveza, de respostas dadas e de saber tudo que está acontecendo. É isso: gosto de saber.

Depois de sentir muita emoção esperando respostas de mensagens de texto que nunca chegaram (ou vieram tarde demais), dou valor ao prazer de ter noção de onde estou pisando. Se não há base, prefiro que saber disso no começo, antes que eu caia no precipício de sentir meu coração na boca. Quando dizem que o mistério acelera os sentimentos, concordo. Era para ser leve, e aí, minha amiga, começam os “joguinhos” e a coisa vai a 100 km por hora. Será que sentir isso é legal? Não sei não. Demorei a entender que para mim, esse mistério não faz bem. Para você também não deve ser saudável.

Essa história de que não entender (não responder, não ligar, não dizer) deixa tudo mais interessante é a maior fria. Não é amor. Pode ser posse, paixão e misturinha de loucura com vontade de que tudo dê certo. E na maioria das vezes quando você precisa forçar, não dá. Como diria Stevie Nicks em uma de suas músicas mais sinceras: “players only love you when they’re playing”.

Vamos refletir: o que muda se você esperar dez minutos para responder a mensagem? Ninguém deixa de ter interesse em minutos ou horas. A resposta mais sincera é aquela que você vai dar no momento em que visualizou. Quando pensamos demais, o discurso fica ensaiado. Ok, jogue a primeira pedra aquela que nunca deu uma pausa no papo e pediu ajuda para a amiga: “ai, que que eu respondo, Dani?”. Só que longe de joguinhos de “quem responde mais rápido não está tão a fim”, perguntar a opinião da amiga geralmente é uma demonstração de interesse.

Isso precisa mudar. Quem não te dá atenção, não tem interesse em te dar atenção e pronto. Não receber uma mensagem também é uma mensagem. Ou receber dois anos depois, também é praticamente um pombo correio jogado na testa. Sejamos simples. Quando começar a gostar, apenas goste. Seja você de cara limpa desde o início. Ponha as cartas na mesa. Se quiser dar boa noite, dê. Se quiser dizer em uma tarde de quarta-feira que sente saudades, diga.

Se você já tentou que fosse mais leve, sem muito mistério e e aflição, para aquela pessoa que finge que não tem interesse para que VOCÊ fique maluca de paixão, mande o recado: já faz tanto tempo que me adias, que adiós. ;)

14 Comentários  |  Deixar Comentários

Comentários:
  1. ZILANDRA BATISTA RODRIGUES    12/08/2016 - 10h39

    Muito bom o texto
    PERFEITO
    BJS

  2. Gabriela    12/08/2016 - 12h15

    “Já faz tanto tempo que me adias, que adiós”, amei! http://www.alemdolookdodia.com

  3. Bruna WB    12/08/2016 - 12h28

    Nossa, é bem isso. Sempre que converso sobre relacionamentos com alguns amigos, fico super aliviada de ter encontrado minha pessoa preferida já com 16 anos. Não sei se teria paciência para todos esses joguinhos que algumas pessoas resolveram fazer nos últimos tempos. Bom, na verdade, eu sei que não teria, afinal, não é só em relacionamentos amorosos que isso acontece, né?! Complicado.

  4. Lorrayne    12/08/2016 - 12h37

    Texto perfeito.

  5. Janaina    12/08/2016 - 15h10

    Que texto maravilhoso! Estava precisando dele rs :)

  6. Melina Oliveira    12/08/2016 - 15h26

    Simplesmente AMEI esse texto!!! Ele descreve absolutamente tudo o que eu penso em relação a joguinhos e o que é ser ‘leve’…

    “Quando eu amo, não consigo fazer joguinho. Gosto de leveza, de respostas dadas e de saber tudo que está acontecendo. É isso: gosto de saber.” <3

    FATO: "Quem não te dá atenção, não tem interesse em te dar atenção e pronto."

    RESULTADO: "já faz tanto tempo que me adias, que adiós."

    Adorei!

    Bjim
    http://www.agentecurte.com

  7. DANIELA SILVA    12/08/2016 - 15h26

    Nossa, esse texto caiu como uma luva para mim. A última frase então!

  8. Bárbara Lopes    12/08/2016 - 19h02

    Super concordo, é bem mais gostoso e leve sem joguinhos. Vídeo da Jout Jout que tem tudo a ver com esse texto :) https://www.youtube.com/watch?v=PZIhGRlga5k .

  9. Simone Batista de Oliveira    13/08/2016 - 08h27

    Muitooooo eu! Amei o texto <3

  10. Francielle    13/08/2016 - 20h07

    Amei o texto! Sou uma pessoa que não gosta de joguinhos, meu coração não sabe brincar assim.
    Tem um vídeo ótimo no youtube que a Jout Jout fez essa semana falando exatamente sobre isso.
    O nome do vídeo é Joguinho: Como não fazer.
    bjoss

  11. Taís Santos    15/08/2016 - 13h27

    Muito bom o post, parabéns, adorei!
    A Jout Jout postou um vídeo incrível sobre esse assunto “joguinho” semana passada, vale a pena assistir!
    Bjs

  12. Rosana    15/08/2016 - 17h11

    Eu levei uma na cabeça estes dias, justamente por estar presente demais, ser transparente, não fazer joguinhos…depois dizem que as mulheres é que são difíceis. A lição foi aprendida (ao menos isso né) quem não me dá atenção, não merece a minha.

    Em tempo, admiro seus textos e a forma como os escreve, parece uma amiga falando com a outra. Parabéns!

  13. Livre Embarque    15/08/2016 - 18h13

    ah que texto maravilhoso! questiono sim, não vou dormir sofrendo. a relação tem mão dupla.

    Visite o blog: http://www.livreembarque.com.br | @livreembarque

  14. Paula    19/08/2016 - 10h58

    Nossa vc disse exatamente tudo que eu penso em poucas palavras…odeio joguinhos, meu coraçao nao aguenta mesmo… Se vc gosta diz logo e se não gosta diz logo tb ué. Pra que tanto drama meu Deus…

Me inspirei no estilo da Fancy Nancy Clancy, uma garotinha super fashion da nova série do Disney Junior, e estou customizando esta roupinha com a Bibia para ela usar na estreia da série! É amanhã, dia 22, às 09h30 no @disneyjuniorbr! Ta aí uma boa dica para inspirar as crianças a serem mais criativas (e confesso que me diverti muito com a customização também!) 😄#FancyNancyClancy #DisneyJunior
Mais sobre Lifestyle