Carregando...
Lifestyle

Quem vê “last seen” não vê coração

01.10.2014
Marcella Brafman

lastseen
“Eu juro que reparei quando a mensagem apareceu na tela do celular. Abri o aplicativo, dei uma lida de novo e fechei. Eu li, prometo. Não escrevi, mas garanto que respondi mentalmente.”

Esse tipo de situação acontece comigo quase todos os dias. Principalmente quando o lugar está tão divertido que nem sobra tempo para as redes sociais. Acumulo as notificações, e sei que tem gente que fica com uma aflição danada do verdinho pulsando na tela, mas eu não ligo. Existem dois tipos de pessoas: as que têm 431 e-mails não lidos na caixa de entrada e as que não têm nenhum. A mesma regra funciona para os aplicativos do celular: os acumuladores e os neuróticos das notificações.
Quando já se passaram nove horas e são onze da noite, você se lembra de responder o que o amigo/parente/cara enviou, mas o assunto não existe mais. Foi para o buraco dos assuntos que ficam pra lá (ainda bem, se for muito chato).
O problema do “last seen” (visualizado por último) no Whatsapp é quando você é a ignorada. Vinte mil entradas e ignoradas depois, você tem certeza que o que você disse não é tão legal quanto parece. Ou se você for um pouco surtada (que nem – quase – todas, nós, mulheres, que usamos o Whatsapp), que tem alguma coisa errada, seu amigo está com raiva, seu paquera já está com preguiça e o namorado a fim outra.
A coisa pode chegar a um nível extremo, de ver a pessoa entrando, “supostamente” lendo e… saindo. O celular desliza devagar na mão e você se sente como na quarta série, quando todo os seus colegas já tinham com quem lanchar e você abria a merendeira sozinha na sala. Bate uma tristeza. Uma vontade de mandar mais quatro mensagens, sendo que uma última dizendo “por que você me ignorou?” e depois ligar e falar “te mandei mensagem, não viu?”. Mas, você não faz nada disso, porque é educada e precisa conter a sua loucura.
A boa notícia se você se identificou, é que o mundo não gira em torno de você. Nem sempre é por grosseria. Não responder, não quer dizer necessariamente que da noite para o dia alguém te odeia. Existem possibilidades infinitas, como estar dormindo, comendo, em reunião, fazendo todas as outras coisas do mundo que não incluem responder naquele segundo. Querer tudo de imediato, perde a graça.
Em alguns casos, abrimos uma mensagem e fechamos para responder depois – num depois bem logo. Eu acredito que as palavras mais sinceras são pensadas e repensadas antes de ditas. Mensagens de texto que não pedem respostas rápidas (do tipo, cheguei, tá na porta? já está saindo? tô te esperando aqui, cadê você?), podem esperar por algo mais elaborado. Essa espera vale a pena.
Por via das dúvidas, existe a opção de não ver o maldito “last seen” no status. Pode te poupar da ansiedade e de uma discussão boba. E você pode ignorar as mensagens sem ter que evitar entrar para não ser pega no flagra (afinal, você também faz isso).
Só que tudo nessa vida tem limite. Não ignore as pessoas para sempre. E se você for ignorada por 24h, desista. E se a mensagem sobre a ignorada, também for ignorada, esquece. Eu sei que você provavelmente vai mandar mais três, porque surtada que é surtada não aceita levar fora por rede social. Relaxa. Fecha esse aplicativo e vai ser feliz. Ai, que saudade das cartas.

8 Comentários  |  Deixar Comentários

Comentários:
  1. Ana Rita    01/10/2014 - 08h30

    “Ai, que saudade das cartas.” Realmente…
    Esse “last seen” já me deixou pra baixo vááárias vezes. Ótimo texto!

  2. Nadia    01/10/2014 - 09h23

    Super me identifiquei com o texto!! E desabilitar o “last seen” foi quase como uma libertação para mim! Eu estava mesmo achando que estava prestes a surtar por causa do Whatsapp. kkkk Vivendo e aprendendo. Se deixar, a ansiedade pelo imediatismo te engole.

  3. Amanda    01/10/2014 - 09h25

    O melhor texto para essa neurose de redes sociais, acho que sou a louca da notificação ! :( hahaha

  4. Carol Costa    01/10/2014 - 09h51

    Neurótica eu? Tô dando bandeira? kkkkkkkkk… Bela crônica.
    http://dibobis.blogspot.com.br/

  5. Gerliane    01/10/2014 - 09h53

    EU fiquei aqui lendo, lit duo e achei um texto muito fofo, mas fiquei imaginando como ele seria impossível há alguns anos, ou meses atras… Como a as coisas mudam, nossas prioridades tornam-se completamente diferentes e da noite pro dia o mundo é outro e esta evolução que parece tão natural de repente nos pega de surpresa… Já tô divagando demais… Tô sempre por aqui mas nunca tinha comentado, te acho a cara redonda mais fofa que existe (eu sou a segunda) beijocas
    http://www.gerlianemoreira.com

  6. Jéssica Duarte    01/10/2014 - 09h54

    Adorei o texto…

    >>>>>>>> http://www.PISAICO.com.br <<<<<<< Mulherada, venham conhecer nossas peças!

  7. Camilla    01/10/2014 - 15h33

    Todo um sentimento descrito em uma frase: ai, que saudade das cartas. <3

    Beijinhos meninas!
    http://www.mademoiselleparis.com.br/

  8. Carol Daixum    01/10/2014 - 19h04

    Se tem uma coisa na vida que eu odeio é Whatsapp. Claro, por ser ignorada muitas vezes hahaha! Eu também ignoro, mas não é por mal. Às vezes eu simplesmente não sei o que responder. Mas se eu sou a ignorada, lágrimas rolam (e muito, na TPM então, MEU DEUS hahaha). Já tentei desativar a última visualização, mas como boa ansiosa, não deu muito certo. Ai eu fui mais radical, desisti do whatsapp e tenho sido mais feliz por isso. Parece loucura, eu sei. Mas quem quiser falar comigo, vai arrumar um jeito. E eu também vou arrumar! Pode me chamar de louca hahaha!
    Amei o texto! Impossível não se identificar. E a parte do “que saudade das cartas”. Concordo muito. =)

    Beijocas,
    Carol
    http://www.pequenajornalista.com.br

O ÚLTIMO diário da reforma está no ar! Vem com a gente: youtube.com/luferreira 🏠
Mais sobre Lifestyle