Beleza, Blog Chata de Galocha, publieditorial

Respondendo dúvidas sobre Emana!

Há pouco tempo conheci Emana, uma tecnologia que faz do jeans um aliado contra a celulite. Fiquei muito empolgada para testar, afinal quem não gostaria de aumentar a elasticidade da pele e reduzir os sinais da celulite? Usando um jeans?? É muito prático e agora que já usei posso dizer que o jeans é super confortável também, macio, sabe?

emana1

Como recebi muitas perguntas no primeiro post trouxe um mini FAQ dessa vez, pra esclarecer as principais dúvidas sobre a tecnologia:

-O que é Emana?
É um fio inteligente de poliamida com minerais bioativos que, quando em contato com o calor do seu corpo, promove uma série de benefícios a sua pele, como aumento da elasticidade da pele, redução dos sinais da celulite, deixando-a mais bonita. Todos estes benefícios são cientificamente comprovados!

-Quem pode usar peças com Emana?
Os produtos são indicados para mulheres de 18 a 50 anos de idade, desde que a pessoa não tenha nenhum problema de pele e nem esteja grávida.

-Onde posso comprar?
Você encontra produtos com Emana nas melhores marcas do país e do mundo. Para saber onde encontrar produtos com a tecnologia Emana é só entrar nesse link.

Quem tiver mais dúvidas é só comentar aqui embaixo! Alguém mais já usou Emana?

Beleza, Fitness

Tô amando: pilates!

Eu tenho um problema de coluna meio chato, acho que já comentei aqui em alguns posts. Desde que fui ao médico há uns 2 anos e ele me recomendou exercícios para melhorar a postura escuto minha mãe (daquele jeito que só as mães sabem fazer) falar que eu deveria fazer pilates. Ela faz e tem um problema parecido, e diz que mudou a vida, sabe?

Mas preciso confessar: tinha preguicinha de pilates. Achava meio pagação aqueles aparelhos malucos, tipo precisava mesmo ser tudo de madeirinha e mola? Pra quê gente! Enfim, preguiça. Mas calma, instrutores e praticantes de pilates, não me matem: comecei a fazer, amei logo na primeira aula e estou apaixonada pela coisa!!

pil

A aula é bem mais intensa do que parece ser, viu? Ter que prestar atenção na postura, respiração, movimento e ainda fazer força me deixavam meio perdida no inicinho, mas com o passar das aulas foi ficando mais fácil. Minha primeira aula de pilates me lembrou as aulas de ballet de quando eu era criança, a história toda da postura e do controle, sabe? E eu amava o ballet!

Nunca fui daquelas pessoas que curte esportes, sempre gostei da dança, mas também sempre tive tendência a engordar e por isso não podia ficar parada… E a impressão que tenho agora com o pilates é de trabalhar o corpo sem a afobação da academia, aquele suor todo e o povo fortão em volta… É tudo mais tranquilo, saio de lá super leve =)

Tô fazendo só uma aula por semana por enquanto, e sei lá se é psicológico ou se realmente estou prestando mais atenção, mas desde que comecei minha coluna tá mara, sem dores! Alguém aí faz? 

 

Viagem

Viajar só não é viajar sozinha

dizeres_chata_10_28-1

Como é bom ter coragem para conhecer o mundo sozinha.
Você vai cair em ciladas, pagar guias de turismo a toa e ficar desconfiada de taxistas. Vai fazer o download do aplicativo tradutor do Google e usar quarenta vezes por dias. Aprender a dizer “saúde” em sete línguas e beber muita cerveja quente.
E isso é só o começo.

Decidir se jogar no mundo e morar por três meses ou visitar apenas por vinte dias um país totalmente desconhecido é para poucas.

Sozinha você manda tudo e decide tudo sem precisar negociar com ninguém. Estar acompanhada de quem a gente gosta é uma delícia, mas você já experimentou passar alguns dias com você mesma? Entrar no avião sozinha e imaginar e refazer todos os planos na sua mente. Aquele seu sonho de conhecer Berlim ou Portugal precisa sair do papel. Esqueça os preconceitos, não espere por companhia e vá.

Prepare-se para ouvir a música “Ai se eu te pego” ao menos três vezes (ela ainda faz muito sucesso). Porque mesmo que se você não goste, será intimidada a ensinar a coreografia para o seu amigo canadense ou espanhol. Também se prepare para escutar duas ou mais línguas na mesa do pub. Faça amizade com os brasileiros, mas peça que eles falem com você na língua que estão aprendendo juntos.

Para uma viagem curta, valorize as dicas dos amigos que já estiveram lá. Principalmente dos mais próximos, que compartilham os mesmos gostos que você. Vá ao museu, ao parque e a sede do governo. Use o transporte publico. Abuse do bom transporte público.

A maior vantagem de estar sozinha é poder fazer tudo no seu tempo, do seu jeito. Se sentir vontade de observar um quadro por vinte minutos, sente no banquinho em frente e fique. Se quiser passar três horas no brechó sem ninguém para te apressar, aproveite. Todos os seus segundos em uma viagem são únicos.

“Quem converte nem sempre se diverte”. Pensar duas vezes antes de comprar três calças e dois vestidos na loja em promoção equivale a um final de semana em uma cidade próxima. Aos poucos você aprende que é melhor se deslumbrar por uma vista incrível do que por um casaco de marca.

Receber uma mensagem da sua amiga francesa ou japonesa chamando para ir a uma festa pode te render uma noite louca e maravilhosa – quem sabe até um casamento. Porque viajar também te ensina outra coisa muito importante: o amor é universal, mas visto de maneiras muito diferentes. Em alguma língua e país você pode achar o seu. Ou vários.

Não se esqueça do seguro saúde. Faz falta ter alguém do lado para te ajudar com uma eventual “dor de barriga”. Não se assuste. É nessas horas que você vai aprender a se virar e voltar muito mais madura. E cheia de histórias para contar.

Engula a saudade. É ela que te diz baixinho no ouvido: “ei, me esquece, sai de casa e vai se divertir”. A saudade parece maldosa, mas te empurra para frente.

Nunca deixe de viajar sozinha porque te falam que é perigoso ou que você não dá conta. Você não está só, você tem o mundo e você mesma. Além da possibilidade de conhecer muita gente bacana. Eu tenho certeza que você sabe se virar. Aponta uma direção no mapa e vai.